Cuiabá, 21 de Junho de 2024

VOLTA AO MUNDO Quarta-feira, 06 de Dezembro de 2023, 14:04 - A | A

06 de Dezembro de 2023, 14h:04 - A | A

VOLTA AO MUNDO / IMPASSE

COP28 se aproxima do fim sem definição sobre quem sediará cúpula em 2024

Há um impasse sem precedentes na COP28 sobre quem sediará a cúpula climática do próximo ano.

Terra



Nos primeiros dias da conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) não houve nenhuma referência à COP29, ao contrário dos anos anteriores, quando os participantes geralmente mencionam o nome da próxima presidência da COP para mostrar que a estratégia mundial de combate ao clima está planejada para os próximos anos.

A essa altura, o próximo anfitrião normalmente estaria planejando a cúpula e estabelecendo as bases diplomáticas para sua presidência.

De acordo com as regras da ONU, é a vez da Europa Oriental sediar uma COP, e a decisão deve ser unânime entre todos os países da região. A guerra na Ucrânia, entretanto, tornou isso praticamente impossível.

A Rússia, que está sendo sancionada pela União Europeia por invadir a Ucrânia, se opôs à realização da COP29 em um Estado membro do bloco europeu e está bloqueando a candidatura da Bulgária.

Os outros dois possíveis anfitriões, os adversários de longa data Armênia e Azerbaijão, estão excluídos porque se recusam a apoiar um ao outro.

Até o momento, ninguém mais anunciou publicamente uma candidatura, e a ausência de um anfitrião não tem passado despercebida.

"É realmente necessário saber para onde vamos em seguida", disse Carmen Roberta Taboada, uma delegada brasileira. O Brasil sediará a COP30 na capital do Pará, Belém.

"Não temos um lugar para a COP do próximo ano... então como vamos chegar a um acordo sobre uma questão tão importante como a mudança climática?"

O anfitrião da COP faz mais do que fornecer um local e acomodar dezenas de milhares de participantes de todo o mundo.

A presidência, que informalmente começa seu trabalho no encerramento da COP anterior, envolve 12 meses de lobby junto aos governos nacionais para estabelecer as bases para os acordos. Quando a cúpula da COP é iniciada, a presidência tem uma enorme influência sobre sua agenda e seus resultados.

Na semana passada, o atual presidente da COP28, Sultan Al-Jaber, dos Emirados Árabes Unidos, pediu à Europa Oriental que "acelere e finalize" as discussões sobre quem sediará a COP29 e designou um negociador para ajudar a encontrar uma solução até 12 de dezembro, quando a cúpula deve terminar.

Até o momento, nenhuma solução foi anunciada.

Por outro lado, a presidência dos Emirados Árabes foi anunciada há mais de dois anos para a região da Ásia-Pacífico. A Índia se ofereceu na semana passada para sediar a COP33, em 2028.

Os anfitriões precisam de tempo para preparar as bases diplomáticas e a logística do grande evento, que neste ano atraiu um recorde de 97.000 delegados registrados. Os presidentes da COP geralmente fazem uma turnê pelo mundo antes da cúpula.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia