Cuiabá, 23 de Maio de 2024

VOLTA AO MUNDO Domingo, 08 de Outubro de 2017, 11:06 - A | A

08 de Outubro de 2017, 11h:06 - A | A

VOLTA AO MUNDO / RÚSSIA

Mais de 200 pessoas são presas em protestos contra Putin

MSN



download.jpg

 

A polícia russa deteve mais de 200 ativistas opositores ao governo Putin, neste sábado, por participarem de protestos contra o presidente em todo o país justamente no dia de seu aniversário. As manifestações também foram em apoio ao líder opositor Alexei Navalny, que está preso. Eles pedem que Navalny possa concorrer nas eleições de 2018.

 

As manifestações coincidiram com o aniversário de 65 anos de Putin. Grande parte deles não foi autorizada, incluindo aqueles em São Petersburgo e Moscou.

 

Cerca de duas mil pessoas se reuniram na Praça Pushkin, no centro de Moscou, aos gritos de “Rússia será livre” e "Rússia sem Putin", antes de caminharem em direção ao Kremlin e ao parlamento. A polícia chegou a deter alguns manifestantes, mas não prendeu ninguém ali.

 

Em outras partes do país, a ação da polícia foi um pouco diferente e a ONG de Direitos Humanos “OVD-Info” afirmou que ao menos 262 pessoas foram presas em 27 cidades. Em São Petersburgo, a cidade natal de Putin, uma fonte da agência de notícia Reuters testemunhou a ação dura da polícia em prender ao menos 11 pessoas. A OVD-Info aponta que, ao menos, 66 pessoas foram presas na cidade.

 

Navalny, que está cumprindo uma condenação de 20 dias de prisão por violar regras sobre encontros públicos, convocou a manifestação em Moscou e em outras cidades russas. É a terceira vez apenas nesse ano em que ele é preso. O líder opositor acredita que poderá entrar na corrida eleitoral do próximo ano, apesar de o comitê eleitoral o ter declarado inelegível devido a uma sentença de prisão que, segundo ele afirma, teria tido motivações políticas.

 

Em um cartaz levado por um manifestante, Putin aparece retratado com uma coroa e em cima de uma montanha de dinheiro com a frase: “Feliz aniversário, pequeno ladrão!”. Putin governa o país há quase 18 anos.

 

Em São Petersburgo, cerca de 1500 ativistas se reuniram em uma praça antes de se dirigirem a rua principal gritando “Putin é um ladrão” e “Liberem Navalny".

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia