Cuiabá, 22 de Maio de 2024

VOLTA AO MUNDO Quarta-feira, 14 de Junho de 2017, 12:03 - A | A

14 de Junho de 2017, 12h:03 - A | A

VOLTA AO MUNDO / AGRONEGÓCIO

UE aponta falhas na produção da carne brasileira e ameaça "agir" se nada for feito

G1



(Foto: Reprodução)

 

Uma auditoria da União Europeia (UE) concluiu que há “uma série de falhas sistemáticas” na produção da carne exportada do Brasil e ameaçou “agir de acordo” se o país não implementar medidas para garantir a segurança dos produtos enviados aos países do bloco.

 

As declarações foram feitas pelo comissário da UE Vytenis Andriukaitis em relatório sobre a missão e em carta enviada ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, pedindo que o Brasil adote medidas. Ele afirmou que se as autoridades brasileiras se recusarem ou falharem em implementar as ações, ele será forçado a "agir de acordo".

 

Após visitar o país em maio, a missão da UE aponta que identificou “uma série de deficiências”, em particular na preparação dos produtos de carne de cavalo e aves, e acrescentou que há “muito a ser feito pelas autoridades brasileiras”. A visita ocorreu dois meses após o escândalo da operação Carne Fraca vir à tona.

 

Mais de 100 focos de contaminação

 

A auditoria apontou que as ações adotadas pelo Brasil para frear as irregularidades denunciadas na Carne Fraca foram limitadas aos 21 frigoríficos suspeitos, cinco deles elegíveis para exportar à Europa.

 

A missão encontrou mais de 100 focos de contaminação na carne brasileira, 77 deles devido à presença de salmonela em aves, mostra o documento da UE.

 

“Para minha decepção, as autoridades brasileiras parecem ter falhado em atender às recomendações para corrigir as falhas levantadas em outras auditorias”, escreveu o comissário Vytenis Andriukaitis em relatório sobre a missão.

 

A UE pediu que o Brasil limite novos pedidos de aprovação para exportar carne para a UE, e pede a retirada de autorização para exportar carne de cavalo de todos os matadouros elegíveis. A comissão também exige que sejam feitos exames biológicos em 100% dos produtos antes de serem exportados à UE.

 

Carne Fraca

 

Dias após a deflagração da Carne Fraca, a UE exigiu que o Brasil suspendesse a exportação de empresas envolvidas na Operação Carne Fraca temporariamente. Em março, o comissário Andriukaitis confirmou que a UE estudava medidas mais rigorosas para a entrada de produtos brasileiros, como o fortalecimento das verificações documentais.

 

O Brasil é o segundo maior produtor de carne bovina do mundo e o maior exportador. O setor vendeu para mais de 150 países no ano passado.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia