Cuiabá, 22 de Junho de 2024

BRASIL Quarta-feira, 27 de Março de 2024, 19:16 - A | A

27 de Março de 2024, 19h:16 - A | A

BRASIL / ALOJADOS EM RORAIMA

Governo Lula quer diminuir carne na marmita de refugiados venezuelanos

Cada marmita perderá ao menos 50 gramas de carne bovina, segundo planejamento do governo; operação atende refugiados da Venezuela em Roraima

Bruna Lima
Metrópoles



O governo Lula quer diminuir a quantidade de carne bovina, suína e de frango nas marmitas de almoço e jantar fornecidas aos refugiados venezuelanos em Roraima. O corte na quantidade de carne bovina, por exemplo, será de pelo menos 50 gramas por marmita, segundo o planejamento feito pelo governo. Além da redução prevista especificamente para as proteínas, o peso da refeição no geral também pode cair.

A distribuição de comida aos refugiados é feita pela Operação Acolhida, que existe desde 2018 para atender venezuelanos que fogem da crise humanitária e política no país. O projeto é administrado pelo Ministério da Defesa e pelo Exército, em Boa Vista e Pacaraima (RR).

A diminuição da proteína está prevista na licitação deste ano, que deve ser concluída nesta quarta-feira (27/3). O novo contrato substituirá o que está em vigor desde março de 2023.

O contrato em vigor teve sua licitação iniciada em 2022, ainda no governo de Jair Bolsonaro. O certame definia que todas as marmitas de almoço e jantar deveriam ter 150 gramas de proteína preparada sem osso ou 180 gramas de proteína com osso. Para peixe, a regra, entretanto, era diferente: 130 gramas para preparações com espinha ou 160 gramas sem. Veja abaixo o corte previsto no cardápio.

CLIQUE AQUI e continue lendo a matéria

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia