Cuiabá, 19 de Maio de 2024

CIDADES Sexta-feira, 04 de Agosto de 2017, 11:07 - A | A

04 de Agosto de 2017, 11h:07 - A | A

CIDADES / HOME CARE

Criança internada há 6 meses não tem como ir para casa; mãe pede ajuda

Rayane Alves



A mãe do pequeno Bry Anthony está pedindo doações nas redes sociais para conseguir reformar o quarto do filho de apenas dois anos que está internado há seis meses e 20 dias no Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande, e precisa ser transferido para casa para receber internação domiciliar, também conhecido como Home Care.

 

Reprodução

menino internado

 

Ao Única News, Suelen Maria de Souza, 27 anos, contou que as dificuldades começaram quando o filho completou um ano e três meses de vida. Antes desse período, a gestação foi normal e nenhum diagnóstico detectou problemas de saúde no filho.

 

Mas, em uma tarde de janeiro Bry foi diagnosticado com pneumonia depois de passar muito mal e precisar realizar alguns exames.

 

Depois de receber o laudo médico, a mãe comprou todos os medicamentos receitados, mas no dia 16 de janeiro Bry teve uma parada cardíaca por uma hora e precisou ser levado às pressas para o hospital.

 

O menino ficou em observação por vários dias e como não acordava do coma, os médicos decidiram fazer novos exames para saber o que a criança tinha. Já no dia 23 de fevereiro, Bry estava com falta de oxigênio no cérebro e um novo resultado trouxe a notícia de que o pequeno estava com uma infecção na região cerebral.

 

“Nisso os médicos decidiram deixar ele internado mais alguns dias e mesmo assim o quadro de saúde dele não melhorava. Então, uma ressonância magnética foi pedida e apontou que a primeira lesão no cérebro trouxe a hidrocefalia.  Agora, já tem sete meses com meu filho internado sem saber se ele vai sair de lá ou não estou desesperada”, falou a mãe.

 

Além do menino, Suelen tem outros dois filhos pequenos. Por conta da doença do filho mais novo, Suelen não tem condições de arrumar um emprego e o esposo está “vivendo de fazer bicos desde que ficou desempregado”.

 

“Meus filhos pequenos ainda não entendem querem brincar e sair, mas minha rotina tem sido de casa para o hospital e do hospital para casa. Não está fácil, mas agora conta com a ajuda das pessoas para me doarem materiais de construção para aumentar o quarto do meu filho para que a médica autorize ele ser transferido para o tratamento domiciliar”, lamentou.

 

Na semana passada depois de receber alta do hospital, para continuar o mesmo tratamento em casa, a médica que cuida do caso foi na casa da família para verificar a casa e dar aprovação de transferência.

 

Porém, depois de ver as condições do quarto do menino a médica não autorizou e passou uma série de recomendações. A primeira mudança é aumentar o quarto de Bry porque além do berço e guarda-roupas, deve ter um espaço adequado para guardar injeções e medicamentos.

 

“O jeito é juntar a sala no quarto para aumentar o espaço. Então vamos precisar de tijolos, tinta lavável, areia, sical e produtos de higiene que o Sistema Única de Saúde (SUS) não cobre. Não é luxo é tudo para que ele consiga se recuperar porque agora estou animada com a possibilidade de recuperação dele. Antes os médicos falavam que ele nem iria acordar mais. Mas, com fé em Deus meu filho ficará bem”, finalizou.

Reprodução

menino internado

 

 

Como ajudar

Quem tiver interesse em ajudar a família pode entrar em contato pelo telefone (65) 99323-9129 ou fazer um depósito na conta poupança da Caixa Econômica na Agência: 4651, Operação: 013, Conta: 0000 9394 – 0, registrada em nome da mãe do menino Suelen Maria de Souza.

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia