Cuiabá, 08 de Março de 2021

COMPORTAMENTO
Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2021, 09h:17

ESTIGMAS SOCIAIS

Namoro e deficiência: 'Por que acham que sou cuidadora do meu namorado?'

BBC NEWS

BBC NEWS

Depois que Hannah e Shane Burcaw se casaram em uma cerimônia íntima em casa, eles compartilharam uma foto do evento nas redes sociais.

"Somos marido e mulher!!!!", escreveu Hannah.

"Tenho muita sorte de agora estar casada com o melhor cara que conheço."

Mas eles receberam de volta mensagens como estas: "Falando sério agora... ela também tem outro parceiro para fazer sexo?". "Ele é rico ou algo assim?". "Meu Deus... isso deve ser photoshopado."

O motivo, acreditam os YouTubers Shane e Hannah, é porque ele tem deficiência, e ela não. Shane tem atrofia muscular espinhal e usa cadeira de rodas desde os dois anos.

O casal, que mora em Minneapolis, no estado americano de Minnesota, afirmou à BBC Three que esse tipo de reação reflete o quão mal informadas muitas pessoas ainda estão em relação à deficiência e o namoro.

"Nossa sociedade nos diz que pessoas com deficiência não são parceiros dignos", diz ela.

"Quase não há representação positiva da deficiência ou de relacionamentos de pessoas com deficiência na mídia, então muita gente pensa que pessoas com deficiência não podem ter um relacionamento saudável e maravilhoso."

"Isso significa que quando veem Shane e eu, inventam teorias conspiratórias para tentar compatibilizar nosso relacionamento com o que aprenderam."

'A mídia torna a deficiência indesejável'

Uma pesquisa, de 2014, sugere que 44% dos britânicos incluídos na amostra não considerariam fazer sexo com alguém que tivesse uma deficiência física, enquanto 50% não descartariam a possibilidade.

Shane, que tem 28 anos, diz que a falta de representação positiva muitas vezes o fez sentir que "nunca encontraria uma parceira".

"As coisas que vi na mídia tornam a deficiência extremamente indesejável", afirma.

"Isso me levou a acreditar que a maioria das pessoas não gostaria de namorar alguém com deficiência."

Hannah, que está com 24 anos, afirma que embora a deficiência de Shane nunca a tenha incomodado (eles começaram a conversar depois que ela viu um de seus vlogs online), ela igualmente "nunca conheceu ninguém que usasse cadeira de rodas ou tivesse uma deficiência física".

Também há um debate sobre como os casais com e sem deficiência se descrevem.

Nos Estados Unidos, alguns casais, inclusive na comunidade de vlogs para pessoas com deficiência, começaram a usar o termo interabled. Mas não é amplamente aceito. Alguns acham que é um reforço nada útil do pensamento limitado e voltado para condição clínica.

"É impreciso e foca nas diferenças físicas ou mentais entre as duas pessoas (ou mais) em um relacionamento", diz o radialista Mik Scarlet, militante da causa da deficiência.

"As pessoas com deficiência passam muito tempo tentando fazer com que a sociedade em geral entenda o 'modelo social da deficiência', que sugere que não somos deficientes por causa dos nossos corpos, mas sim pela maneira como a sociedade nos trata, então quando um conceito como 'interabled' ganha força, destrói grande parte desse trabalho."


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




VÍDEO PUBLICIDADE