Cuiabá, 15 de Junho de 2024

POLÍCIA Quinta-feira, 09 de Maio de 2024, 19:05 - A | A

09 de Maio de 2024, 19h:05 - A | A

POLÍCIA / OPERAÇÃO LA CATEDRAL

Faccionado do CV liderava esquema e saía todos os dias da cadeia para administrar “negócios”

Criminoso foi condenado a 39 anos peos crimes de tráfico, contudo, continuava liderando atividades criminosas, que movimentaram quase R$ 24 milhões

Da Redação
Única News



Treze veículos adquiridos com recursos movimentados em um esquema criminoso de lavagem de dinheiro, liderado por um preso a partir da cadeia pública de Primavera do Leste (242 Km de Cuiabá), estão entre os inúmeros bens apreendidos durante a deflagração da Operação La Catedral, coordenada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) do município, na quarta-feira (8).

Camionetes, caminhões, veículos de passeio e maquinário agrícolas foram alvos de sequestro judicial de bens pela Polícia Civil.

Uma das camionetes apreendidas, uma Toyota Hilux, estava estacionada na porta da cadeia pública de Primavera do Leste e pertencia a Janderson dos Santos Lopes (30), membro da facção criminosa Comando Vermelho, que saía da unidade prisional diariamente e circulava livremente pela cidade, gerenciando sua transportadora, construções imobiliárias e fazendas, como se fosse um cidadão livre, passando o dia todo fora da cadeia e retornando apenas no período noturno.

A investigação que resultou na Operação reuniu relatórios financeiros e investigativos e identificou atividades ilegais envolvendo, principalmente, presos e o diretor da cadeia pública de Primavera do Leste. Foi criado um esquema criminoso para comprar facilidades, movimentar dinheiro obtido ilegalmente e, ainda, ofertar vantagens ilícitas a servidores públicos.

Para legitimar os valores recebidos, os investigados utilizaram pessoas jurídicas e físicas para movimentar os valores ilícitos e adquirir veículos, imóveis, cabeças de gado e construções, a fim de dar aparência de legalidade ao dinheiro ilícito.

O esquema, liderado por Janderson Lopes, contou com a participação do diretor da cadeia pública, também investigado e alvo de ordens judiciais de afastamento do cargo pública, busca e apreensão e bloqueio de valores e sequestro de bens. Incluía a venda de benefícios dentro da unidade prisional e, principalmente, a autorização de trabalho externo e alojamento privilegiado na cadeia.

A equipe policial apurou que Janderson tinha autorização judicial para trabalhar externamente e frequentar a faculdade em Primavera do Leste. No entanto, no período apurado, foi constatado que ele nunca compareceu ao trabalho e nem às aulas do curso.

Preso, mas com liberdade

Janderson estava cumprindo pena na cadeia de Primavera do Leste, após ser condenado a 39 anos de reclusão pelos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Mesmo recluso, ele tinha total liberdade para continuar com suas atividades criminosas, lideradas a partir da cadeia em Primavera e constituir patrimônio.

Ele e a esposa tiveram os bens confiscados nas duas operações anteriores da Polícia Civil. O criminoso era responsável pela lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de drogas por meio da criação de empresas de fachada.

Contudo, a investigação atual da Derf de Primavera do Leste apontou que ele adquiriu patrimônio considerável mesmo preso, usando nomes de terceiros, sejam pessoas físicas ou jurídicas. Entre os bens sequestrados pela Polícia Civil, ligados a Janderson, estão diversos veículos, imóveis, tratores e mais de 150 cabeças de gado, além do bloqueio de valores.

Movimentação milionária

Dados analisados na investigação, do relatório de inteligência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), demonstraram transações realizadas entre os investigados, corroborando, assim, os vínculos típicos de associação criminosa.

Entre fevereiro de 2022 e novembro do ano passado, foram feitas movimentações bancárias em valores que vão de 485 mil a 24 milhões de reais. Além das transações entre si, os investigados também receberam créditos e efetuaram depósitos em contas bancárias de presos ou familiares de presos.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3