Cuiabá, 13 de Julho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 05 de Junho de 2024, 10:58 - A | A

05 de Junho de 2024, 10h:58 - A | A

POLÍCIA / USAVAM CASAS DE SHOWS

Vereador de Cuiabá está entre alvos de operação por lavagem de dinheiro do Comando Vermelho

Parlamentar foi líder do prefeito Emanuel Pinheiro na Casa Parlamentar entre 2023 e início deste ano

Da Redação
Única News



O vereador por Cuiabá, Paulo Henrique de Figueiredo (PV), está entre os alvos da Operação Ragnatela, deflagrada nas primeiras horas desta quarta-feira (5) pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Mato Grosso (FICCO-MT). Segundo as investigações, o parlamentar é suspeito de auxiliar a facção criminosa Comando Vermelho em um esquema de lavagem de dinheiro em casas noturnas.

LEIA MAIS: Policiais desarticulam esquema de lavagem de dinheiro do Comando Vermelho em casas de shows de Cuiabá

Além do vereador, um policial penal e um fiscal da Prefeitura de Cuiabá também foram alvos de buscas e afastados de suas funções por participação do esquema.

Conforme as investigações da Ficco-MT, Paulo Henrique atuava em benefício do grupo, agindo na interlocução com os agentes públicos e recebendo benefícios financeiros em contrapartida.

“Esse grupo contava com o apoio de alguns agentes públicos que auxiliavam na flexibilização das concessões de licença de alvarás para realização dos shows. (...) inclusive, o parlamentar tem uma relação muito próxima com esses investigados, com troca de favores e recebimento de vantagens financeiras de forma indireta", disse o delegado Antônio Flávio, da Polícia Federal.

Além disso, a investigação identificou que criminosos teriam adquirido uma casa noturna em Cuiabá, pelo valor de R$ 800 mil, pagos com dinheiro em espécie dos lucros obtidos por meio do esquema. A partir daí, o grupo passou a realizar shows de MC’s nacionalmente conhecidos, custeado pela facção criminosa em conjunto com um grupo de promotores de eventos.

Durante as investigações, descobriu-se que os criminosos contavam com o apoio de Paulo Henrique e dos agentes públicos, para fiscalização e concessão de licenças para a realização dos shows, sem a documentação necessária.

Em continuidade à investigação, os policiais identificaram um esquema para introduzir celulares dentro de unidade prisional e transferências de líderes do Comando para presídios de menor rigor penitenciário, a fim de facilitar a comunicação com o grupo investigado, que se encontra em liberdade.

Paulo Henrique foi 1º secretário da Câmara de Cuiabá e líder do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na Casa Parlamentar, entre 2023 e o início de 2024.

A FICCO/MT é uma força-tarefa composta pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar e tem por objetivo realizar uma atuação conjunta e integrada no combate ao crime organizado no estado do Mato Grosso.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3