Cuiabá, 04 de Dezembro de 2020

POLÍTICA MT
Sábado, 24 de Outubro de 2020, 16h:32

ACUSAÇÕES ELEITOREIRAS

Abílio e Medeiros ameaçam pedir cassação de Emanuel e ele rebate: "Acusações eleitoreiras"

Elloise Guedes
Única News

Reprodução

Após ouvir duras críticas, o prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), rebateu as acusações feitas pelos deputado federal e candidato ao Senado, José Medeiros, e o vereador e candidato à prefeitura, Abilio Júnior (ambos do Podemos). Durante live entre os dois, nessa sexta-feira (23), disseram que vão pedir a cassação de Pinheiro e também do prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (SD), por improbidade administrativa durante o período da pandemia do novo coronavírus.

Medeiros e Abilio afirmam que existem elementos suficientes para pedir o afastamento de Emanuel. Eles apontam alguns motivos que podem levar à cassação do prefeito cuiabano, entre eles, o decreto municipal que reduziu em 30% da frota do transporte coletivo para evitar aglomeração. Na opinião deles, a redução aumentou os riscos de contaminação, pois as pessoas se aglomeraram dentro dos poucos ônibus que estavam disponíveis na cidade.

Outro fator seria a diminuição do horário de funcionamento do comércio. De acordo com Abilio, as pessoas foram obrigadas a se aglomerar nos horários reduzidos.

Por meio de nota, Pinheiro se defendeu e explicou que as acusações são eleitoreiras. "Eles estão usando da fragilidade das pessoas para tentar angariar votos em cima da pior crise sanitária que a capital já vivenciou", disse o prefeito.

Em relação ao decreto municipal com as medidas adotadas para o enfrentamento da covid-19, Pinheiro explicou que ele foi criado juntamente com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, com base em estudos do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde.

"Quanto ao fechamento do comércio, o mundo inteiro adotou a mesma medida. O que evitou uma tragédia maior. Cuiabá foi preparada para enfrentar um vírus desconhecido, enquanto o vereador brincou com a doença, andando inclusive com uma sacola no rosto em lugares públicos", disse Emanuel na nota.

A assessoria de imprensa dos candidatos Medeiros e Abilio informou ainda que o pedido de cassassão deve ser protocolado nos próximos dias na Câmara Municipal de Vereadores.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE