Cuiabá, 27 de Setembro de 2020

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020, 12h:28

DURANTE A PANDEMIA

Faissal classifica Energisa como "desrespeitosa" pela retomada do corte de energia

Única News
Da Redação

(Foto: Reprodução)

O deputado estadual Faissal Calil (PV) cobrou a empresa Energisa por atuar de forma “desrespeitosa” no corte de energia elétrica dos consumidores mato-grossenses, durante o período da pandemia da Covid-19. Os argumentos foram colocados em sessão plenária de quarta-feira (5).

Para Faissal, a Energisa está sendo "desrespeitosa" em Mato Grosso. Ele lembra que foi apresentado um Projeto de Lei, nº 84/2020, proibindo o corte de energia durante a pandemia da Covid-19 e em seguida, aprovado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). No entanto, a empresa voltou a cortar no início desta semana, argumentando que a Aneel autorizou o restabelecimento do corte. 

"É uma empresa que não respeita os poderes executivo e legislativo. E pior, não respeita os consumidores no geral, que são os que realmente geram lucro pra ela”, disse o deputado.

Ele ainda colocou a demora da Energisa em atender a população na troca de medidor convencional pelo bidirecional, quando se trata de energia solar. Segundo o parlamentar, pessoas têm reclamado a demora que já chegou em dois meses. 

Na sessão plenária, o seu Projeto de Lei, que regulamenta a vistoria substituição de medidores bidirecionais de consumo e geração de energia elétrica e solar nas unidades de consumo de Mato Grosso, foi aprovado na primeira votação pelos deputados e segue em tramitação na Casa de Leis.

“O presente projeto tem a finalidade de garantir os direitos dos consumidores que está sendo obrigados a guardar período superior ao estabelecido nas normas regulamentadoras da prestação de serviço de fornecimento de energia elétrica. Assim, estipula prazo de vistoria e instalação de medidor bidirecional para aqueles consumidores que aderirem à energia solar”, disse o parlamentar.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE