Cuiabá, 23 de Julho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 05 de Fevereiro de 2024, 12:33 - A | A

05 de Fevereiro de 2024, 12h:33 - A | A

POLÍTICA / IMPACTO DA QUEBRA DE SAFRA

Mauro prevê queda na arrecadação em MT e anuncia contingenciamento de 30% no Orçamento

Aline Almeida
Única News



(Foto: Mayke Toscano/Secom-MT)

MAURO MENDES.jpg

O governador Mauro Mendes.

O governador Mauro Mendes (União) confirmou em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (5) que os impactos da quebra de safra em Mato Grosso e os reflexos na arrecadação ainda são desconhecidos. Os danos são motivados pela seca, que afetou a produção. Como medida para minimizar os danos, anunciou que o Governo fará o contingenciamento entre 20% e 30% em todas as secretarias do Estado.

"Vamos segurar em todas as áreas, num nível de 20 a 30% de contingenciamento. Vamos aguardar os primeiros meses do ano para que nós possamos ter uma clareza maior qual será o tamanho do impacto dessa possível quebra de safra e o reflexo imediato na arrecadação de Mato Grosso", afirmou.

Mauro salientou que a quebra da safra afeta a arrecadação e a economia de Mato Grosso. Mas, segundo ele, o governo tem adotado uma postura de cautela, gastando corretamente o dinheiro ao longo dos anos. "E o nosso grande objetivo em 2024 é fazer com que todas as obras, ações em andamento não sofram nenhum problema de continuidade. Para isso, nós vamos ter um ano que vamos iniciar com algum nível de contingenciamento, apertando o cinto para que nós possamos, ao longo do ano, sentindo exatamente como vai desempenhar a economia, contratar novas obras, serviços e ações. Mas garantindo, acima de tudo, tudo aquilo que já iniciou não sofra nenhum problema de continuidade", disse.

Um levantamento da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) projeta quebra de 21% na safra da oleaginosa em 2023/24. A pesquisa foi realizada em mais de mil propriedades rurais entre 5 e 11 de janeiro e alcançou uma área de 1,7 milhão de hectares, equivalente a 14,5% das lavouras plantadas atualmente no Estado. Segundo a pesquisa, a produção de soja na safra 2023/24 deverá ser de 35,75 milhões de toneladas, redução de 9,56 milhões de toneladas em relação ao volume colhido na temporada passada, de 45,31 milhões de toneladas.

No final do mês passado a entidade enviou um ofício à Secretaria de Política Agrícola do Ministério de Agricultura e Pecuária (SPA/Mapa) apresentando propostas para ajudar o produtor mato-grossense a superar os efeitos do clima adverso na safra 2023/24. O ofício foi enviado no dia 26 de janeiro e é assinado pelo presidente da entidade, Lucas Costa Beber. No total, a soma de linhas de crédito e alongamento de dívidas chega a R$ 11 bilhões.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia