Cuiabá, 17 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 20 de Abril de 2022, 09:35 - A | A

20 de Abril de 2022, 09h:35 - A | A

POLÍTICA / ABANDONO DE TRABALHO

Prefeitura de Várzea Grande vai cortar o ponto de servidores que foram ver presidente

Marcella Magalhães
Única News



A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Várzea Grande afirmou ao Única News na manhã desta quarta-feira (20) que o prefeito Kalil Baracat (MDB) vai seguir as regras sobre cortar ou não o ponto dos servidores que faltaram ao serviço para acompanhar a visita do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), nesta terça-feira (19). O Município vai verificar cada caso, conforme a lei.

“Vamos seguir as regras para cada servidor, por exemplo, se for concursado e tiver banco de horas é um caso, o servidor que faltou ou ausentou do trabalho é outro. Vamos analisar cada caso e será sim cortado o ponto de quem não estiver dentro da regra”, afirmou o secretário de Comunicação, Marcos Lemos, ao Única por telefone.

Lemos ainda explicou que não haverá penas administrativas, mas os prejuízos que foram causados ao município devido à falta no trabalho deverão ser cobrados e terão desconto no salário, porém tudo seguindo a lei.

Indiretamente, o secretário de Comunicação de VG fez referência ao servidor Reginaldo Francisco da Silva, que trabalha no Centro de Zoonoses da Cidade Industrial e deu entrevista à imprensa em frente ao aeroporto fantasiado de presidente, confirmando que faltou ao serviço para ver Bolsonaro chegar no Marechal Rondon. O servidor disse aos jornalistas que “ganhou folga” da sua chefia, informação essa que foi desmentida pelo diretor do Centro de Zoonoses, Isac Nassarden.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), desembarcou por volta das 16h20 desta terça-feira (19), em Várzea Grande, após cumprimentar os apoiadores, o chefe de Estado não conduziu a motociata e seguiu de carro para a Igreja Comunidade das Nações, para o lançamento da Marcha para Jesus.

Ovacionado, Bolsonaro foi recebido no aeroporto Marechal Rondon por diversos gritos de ‘mito’ e fazendo referência à eleição deste ano, em que o chefe de Estado disputa a reeleição.

Logo após a agenda na Igreja Comunidade das Nações, Bolsonaro seguiu para ao Grande Templo, na Convenção das Assembleias de Deus.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia