Cuiabá, 25 de Maio de 2020

POLÍTICA
Quinta-feira, 21 de Maio de 2020, 17h:10

SEM CONTRATO

Governo ouve Sintep sobre situação de interinos e deve buscar forma de auxiliar

Da Redação
Única News

Secom-MT

O Governo do Estado recebeu, nesta quinta-feira (21.05), representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), no Palácio Paiaguás. A questão dos contratos temporários da Secretaria de Educação (Seduc) foi a principal pauta da reunião.

Com as aulas suspensas, em razão da pandemia do coronavírus, o Governo do Estado decidiu não renovar os contratos de professores temporários que mantiveram greve em 2019 e que ainda não haviam iniciado o período letivo devido à reposição das aulas, que durou até março deste ano.

Dessa forma, entre 6 mil e 8 mil professores estão sem salários. Nas escolas em que o ano letivo teve início em fevereiro, os contratos foram firmados e, de acordo com o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, serão mantidos, mesmo sem previsão de retorno às aulas.

Carvalho explicou que o Estado incorreria em improbidade administrativa, caso fizesse os contratos com os profissionais, sem que estes estivessem trabalhando. Porém, afirmou que o Governo está sensível às dificuldades dos professores, que contavam com a contratação, e deverá buscar uma forma de auxiliar esses profissionais.

“Sabemos que muitos profissionais mantêm vínculo apenas com o Estado e que contavam com os salários. Por isso, o Governo, sensível a esse problema, está estudando uma forma de diminuir as dificuldades que eles estão passando. Estamos realizando um levantamento para buscar medidas que auxiliem todos aqueles que foram afetados pela pandemia. São muitos setores e o Estado precisa olhar para todos de forma igualitária”, pontuou Carvalho.

Participaram da reunião a secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, e os representantes do Sintep, Valdeir Pereira (presidente) e Gilmar Soares Ferreira (Comunicação).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE