Cuiabá, 20 de Junho de 2024

RADAR NEWS Terça-feira, 28 de Maio de 2024, 16:57 - A | A

28 de Maio de 2024, 16h:57 - A | A

RADAR NEWS / RECURSO NEGADO

TRE mantém multa de R$ 15 mil a Abilio por publicar fake news contra Botelho

Fred Moraes
Única News



O pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá, deputado federal Abílio Brunini (PL), teve sua defesa negada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), que tentava derrubar a decisão qual lhe foi imposta a multa de R$ 15 mil por propaganda antecipada negativa contra o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (União Brasil), que também é pré-candidato. O recurso foi negado pelo juiz do TRE, Jackson Coutinho, que negou provimento ao recurso interposto pelo deputado e manteve o valor da multa.

Coutinho considerou a decisão em primeira instância como acertada e entende que não se pode aceitar, sob o argumento da livre manifestação do pensamento ou da liberdade de imprensa, a prática de propaganda eleitoral negativa capaz de criar na opinião pública um sentimento de rejeição em desfavor de qualquer candidato.

“O artifício publicitário, tenta impregnar no subconsciente popular a ideia de que BOTELHOU seja algo ruim, maléfico, conectando o nome do deputado Eduardo Botelho a eventos negativos e políticas equivocadas da prefeitura de Cuiabá”, argumentou o magistrado.

Os vídeos arrolados no processo correspondem a duas publicações de Abílio nas plataformas do Instagram e TikTok. Na primeira, Abilio postou nas redes um vídeo no qual mostra um ônibus em chamas, logo em seguida, uma caixa de palavras vazias para que o cidadão pudesse preencher o espaço vazio da palavra escrita no local para completar a palavra “Botelhou”, numa tentativa de conectar o problema ao seu possível adversário.

Em outra postagem, no Instagram e TikTok, Abilio fez uma publicação intitulada Buracos e Botelho, tentando envolver Eduardo Botelho a culpa pelos buracos nas vias públicas de Cuiabá, junto à prefeitura da Capital”. Sobre a referida publicação, o juiz afirma que Abilio “ultrapassa limites das críticas com mentiras e achismo”.

“Além disso, na sua rede social, também consta publicação intitulada como “BURACOS E BOTELHO”, onde Abilio, mais uma vez, ultrapassa os limites da crítica e transborda para as mentiras e seus achismos especulatórios, na tentativa de que, distorcendo e descontextualizando fatos, consiga fazer impregnar no Deputado Eduardo Botelho a culpa pelos buracos nas vias públicas de Cuiabá, além de imputar-lhe, ainda que dissimuladamente, a prática de irregularidades relacionadas à contratos de tapa-buraco junto à prefeitura da Capital”, cita outro trecho da decisão.

Coutinho considerou a decisão em primeira instância como acertada e entende que não se pode aceitar, sob o argumento da livre manifestação do pensamento ou da liberdade de imprensa, a prática de propaganda eleitoral negativa capaz de criar na opinião pública um sentimento de rejeição em desfavor de qualquer candidato.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia