Cuiabá, 25 de Maio de 2024

VARIEDADES Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017, 10:57 - A | A

18 de Agosto de 2017, 10h:57 - A | A

VARIEDADES / FUI TRAÍDA POR AMIGOS

Isis Valverde se abalou em polêmica com Cauã Reymond

MSN



(Foto: Reprodução)

isis_valverde.jpg

 

2013 e 2014 foram anos marcantes para Isis Valverde: a atriz passou pelo trauma de fraturar a vértebra do pescoço após um acidente de carro - que quase a deixou tetraplégica - e sofreu com a repercussão de ter sido apontada como pivô da separação do casamento de Grazi Massafera e Cauã Reymond, quando vivia seu par romântico na minissérie "Amores Roubados". À revista "Rolling Stone", a artista recordou a repercussão negativa e lamentou ter sofrido tantas críticas. "Fui muito traída por amigos próximos, vivi mentiras horrorosas. Comecei a varrer todo mundo pra fora. 'Sai! Sai daqui!", disse.

 

"Eu não sou santa, tenho milhões de defeitos. Mas eu nunca conspirei contra os outros. Eu não fui criada assim, minha família nunca me instigou a alimentar inveja, ódio, raiva, a desejar o mal de ninguém. Por isso, quando as pessoas armam pra mim, eu caio. Eu não vejo as armadilhas. É bizarro", declarou a namorada de André Rezende, com quem estrelou campanha de moda.

 

Com isso, a artista decidiu cortar relações com pessoas que, segundo ela, lhe faziam mal e reforçar elo com quem confiava verdadeiramente. "O acidente botou tudo na balança. A vida é efêmera, é passagem. Ou você aprende a lidar com os imprevistos da vida ou você se ferra. Não tem essa de 'para a vida por favor, que vou ali fazer um pipi e já volto'", explicou. "O segredo é você se cercar de pessoas em quem você confia, pessoas com quem você se sente seguro, acolhido. Eu agradeço muito a todas essas pessoas que você vê à minha volta por não me deixarem desistir na hora em que eu queria desistir", continuou.

 

Após a polêmica, Isis diminuiu o ritmo de uso nas redes sociais e, quando tudo parecia ter terminado, ela sofreu o acidente que quase lhe deixou sequelas. Sua prima Mayara perdeu o controle de seu veículo ao pisar por engano no pedal do freio. O carro colidiu em um barranco e capotou. "É doloroso falar disso. Foi... a vida, né? Eu realmente poderia ter perdido tudo", avaliou. "O médico me falou: 'Agradeça a Deus por você não estar tetraplégica ou morta'. Ter fé não é rezar até Deus te ouvir. É você rezar até ouvir Deus. Deus, Oxalá, Brahma, sei lá. Cada um dá um nome. Eu chamo de Universo, de energia do Universo. A minha fé está na conexão com esse algo maior, com este planeta, com esta natureza toda", concluiu.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia