Cuiabá, 11 de Dezembro de 2019

POLÍCIA
Terça-feira, 13 de Agosto de 2019, 15h:10

FAMILIARES ALEGAM DESCASO

Operação para retirar materiais e reforçar segurança da PCE deixa presos sem visitas

Única News
Da Redação

Uma operação deflagrada na manhã desta terça-feira (13), dentro da Penitenciária Central do Estado (PCE), deixou familiares e advogados dos detentos aflitos. Os familiares acusam a administração da unidade de faltar com informações sobre a operação. Por conta disso, visitas e entrega de materiais aos detentos foram suspensas.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária, a operação intensiva de revista geral na carceragem da penitenciária tem o objetivo de fortalecer as ações de enfrentamento a crimes que possam ser cometidos dentro da unidade penal, além de se antecipar a possíveis atos delituosos.

A operação teve início às 9h desta terça-feira, com revista minuciosa em todos os raios e celas da unidade prisional. Serão verificadas também as condições estruturais da área da carceragem e feita a retirada de produtos que estão em desconformidade com o estabelecido no Manual de Procedimento Operacional Padrão do Sistema Penitenciário. Após a revista geral será iniciada a reforma nas celas dos raios 1,2,3 e 4.

A operação é conduzida pela equipe da direção da penitenciária e conta com apoio de servidores de outras unidades qualificados para atuação em recinto carcerário, como contenção e intervenção.

Durante esta semana estão suspensas as visitas aos reeducandos, assim como o atendimento a advogados e defensores públicos. Apenas as escoltas emergenciais, em caso de saúde, serão realizadas.

A secretaria esclarece ainda que não houve intercorrência nas atividades de revista e tampouco foram registradas agressões ou morte.

Não há, por enquanto, registro de apreensão de materiais ilícitos, como celulares e entorpecentes. A operação é realizada apenas na Penitenciária Central do Estado, não sendo estendida e nenhuma outra unidade no interior ou mesmo na Capital.

Posicionamento do Sindspen-MT

Tendo em vista a Operação denominada Agente Elison Douglas, deflagrada na PCE, a Presidente em substituição do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), Jacira Maria da Costa Silva, esclarece que:

A operação é um pedido dos servidores do sistema penitenciário, por meio do sindicato á Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), tendo em vista o crescimento do crime organizado dentro de unidades penais, que culminou no assassinato do agente penitenciário de Lucas do Rio Verde (a 360 km de Cuiabá), Elison Douglas no mês de maio.

A operação tem como foco diminuir as regalias dentro dos presídios e restringir a quantidade de produtos dentro das unidades prisionais, ou seja, a quantidade de materiais em excesso que gera superlotação no ambiente.

O que está sendo revisto é evitar que estas unidades que foram criadas aumentem a lotação, sendo que a retirada desses materiais ajudará a ter um ambiente mais arejado e com mais de ventilação.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE