Cuiabá, 25 de Julho de 2024

ARTIGOS/UNICANEWS Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 15:14 - A | A

14 de Junho de 2024, 15h:14 - A | A

ARTIGOS/UNICANEWS / ROGER PERISSON

Data Venia; a Arte da Flexibilidade - Do Direito ao Marketing em Tempos Efêmeros

Única News



Vivemos em uma época onde a constância é rara e a mudança é a norma. No Direito, os operadores da área frequentemente dizem que "tudo depende" – uma frase que reflete a complexidade e as nuances das leis e códigos que governam a nossa sociedade. Curiosamente, essa máxima é igualmente aplicável ao marketing de conteúdo. Neste artigo, vamos explorar como a flexibilidade e a adaptabilidade são essenciais tanto no Direito quanto no Marketing, e como essa abordagem pode resultar em comunicações atemporais.

A Comparação Entre Direito e Marketing - No campo do Direito, advogados e juristas sabem que cada caso é único e que as interpretações das leis podem variar. O mesmo princípio se aplica ao marketing. Apesar das inúmeras fórmulas e estratégias proclamadas por gurus do marketing digital, a realidade é que "tudo depende" do contexto específico em que a marca ou a campanha se encontra.

O Fator da Efemeridade - Há alguns anos, as regras de design eram rígidas: usar mais de duas tipologias em um layout era criticado. Hoje, vemos layouts fantásticos que utilizam três ou até quatro tipologias diferentes, criando peças visualmente impactantes. O que mudou? O entendimento de que a eficácia de uma peça de comunicação não depende apenas de seguir regras fixas, mas de adaptar-se ao público-alvo e ao momento cultural.

Exemplos Práticos

Tipologias e Design Gráfico: Antes: Regras estritas limitavam o uso de tipologias. Agora: A criatividade e a experimentação são valorizadas. Por exemplo, marcas como Nike e Coca-Cola utilizam múltiplas tipologias em suas campanhas, desafiando normas antigas e capturando a atenção do público.

Fotografia e Texturas: Antes: Fotografia comercial seguia padrões rígidos de iluminação e composição. Agora: O uso de filtros, texturas e composições não convencionais são a norma, com campanhas que utilizam fotos de smartphones para criar uma sensação de autenticidade e proximidade, como visto em campanhas da Apple.

Cores: Antes: Paletas de cores limitadas eram vistas como profissionais. Agora: A experimentação com cores vibrantes e contrastantes é comum. Campanhas de marcas como Spotify são exemplos de como o uso ousado de cores pode ser eficaz e memorável.

A Opinião dos Especialistas - De acordo com Seth Godin, um dos maiores nomes do marketing contemporâneo, "Marketing is no longer about the stuff that you make, but about the stories you tell." Essa citação reflete a necessidade de flexibilidade e de adaptação constante às novas formas de contar histórias e se conectar com o público.

Ann Handley, autora renomada na área de marketing de conteúdo, também destaca que "Good content isn’t about good storytelling. It’s about telling a true story well." A autenticidade e a relevância são cruciais, e isso exige uma compreensão profunda do contexto e do público. Em tempos onde tudo é efêmero, a chave para o sucesso no marketing de conteúdo é a adaptabilidade. Assim como no Direito, onde as interpretações e as aplicações das leis dependem do contexto, no marketing, a eficácia de uma estratégia depende de sua capacidade de se moldar às necessidades e expectativas do público. Não se trata de seguir fórmulas fixas, mas de entender o momento presente e criar comunicações que possam, talvez, se tornar atemporais.  

*Roger Perisson é profissional de marketing com 18 anos de experiência

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia