Cuiabá, 20 de Julho de 2024

CIDADES Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 06:55 - A | A

21 de Junho de 2024, 06h:55 - A | A

CIDADES / R$ 793 MILHÕES

Com dinheiro da venda de vagões do VLT, Governo poderá concluir BRT e ainda comprar os ônibus

BRT custará R$ 468 milhões ao estado, restando ainda R$ 325 mi para compra dos ônibus e outras benfeitorias.

Ari Miranda
Única News



Em reunião no Tribunal de Contas da União (TCU) na quarta-feira (19), os Governos de Mato Grosso e da Bahia, juntamente com o Consórcio VLT Cuiabá, fecharam um acordo de R$ 793,7 milhões para venda dos 40 trens do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), pondo fim em um dos episódios mais lamentáveis de corrupção da história de Mato Grosso.

O modal de transporte público deveria ter iniciado suas operações em Cuiabá e Várzea Grande no ano de 2014, durante a Copa do Mundo FIFA de Futebol. No entanto, o projeto nunca saiu do papel e, de quebra, se tornou alvo de várias operações policiais e a prisão do ex-governador Silval Barbosa, fazendo do VLT mato-grossense um dos ícones da corrupção no país.

O valor da venda (R$ 793,7 milhões) é superior ao que foi pago por Mato Grosso pelos trens e será pago pelo Governo da Bahia em 4 parcelas anuais, sendo que a primeira será paga até 31 de dezembro deste ano e as demais na mesma data de cada ano, até 2027. Todas as parcelas serão corrigidas pelo Índice de Preços ao Consumidor Acumulado (IPCA), a partir da data da assinatura do acordo.

Com o dinheiro que entrará no caixa do Governo do Estado será suficiente para custear todas as obras do Sistema BRT (Ônibus de Trânsito Rápido), que já estão em andamento e custarão R$ 468 milhões aos cofres de MT, restando ainda R$ 325 milhões para a compra dos ônibus do modal e outras benfeitorias.

Até novembro deste ano, os vagões do VLT começarão a ser transportados pela Bahia até a fábrica da CAF, em Hortolândia, no interior de São Paulo, onde serão submetidos a um processo de restabelecimento técnico, para retomarem sua capacidade operacional dos trens, que já foram vistoriados e aprovados para uso na cidade de Salvador, capital baiana.

De acordo com o Governo da Bahia, os soteropolitanos serão contemplados com 36,4 quilômetros de trilhos do VLT, uma estação e 34 paradas, destacando que a maioria das paradas não terá catracas e o transporte será oferecido gratuitamente à população.

O prazo para a conclusão do modal é agosto de 2028.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia