Cuiabá, 22 de Janeiro de 2021

CIDADES
Terça-feira, 28 de Julho de 2020, 09h:10

MULTA DE R$ 100 MIL

Sindimed aciona Várzea Grande na Justiça para que pague médicos em dia

Da Redação
Única News

Assessoria

O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (SINDIMED/MT) entrou com uma Ação Civil Pública para que a Prefeitura de Várzea Grande seja obrigada a pagar os médicos da rede pública municipal com regularidade e pontualidade, de forma isonômica.

Na ação, o Sindicato pede também que a Justiça condene os gestores e o município por danos morais coletivos, em razão do prejuízo causado pela irregularidade nos pagamentos devidos aos médicos.

“O município de Várzea Grande de forma contínua e sistemática não paga com regularidade a remuneração dos servidores médicos, sobretudo, daqueles que atuam no pronto socorro municipal. Mês a mês os médicos e a diretoria clínica do Hospital informam à direção e ao sindicato que os pagamentos não estão sendo feitos corretamente. Em um mês são suprimidos os adicionais de insalubridade, no outro são suprimidos os pagamentos de horas extras ou de adicionais noturnos. Por isso propusemos a ação”, explica o assessor jurídico do Sindimed/MT, Bruno Álvares.

Segundo o Sindimed, os médicos relataram que, em outros meses, não são pagos plantões extras ou a verba indenizatória, que representa parcela significativa da remuneração dos médicos.

“Os servidores médicos são submetidos a extenuantes jornadas de trabalho, atuando em uma unidade com péssimas condições de funcionamento, ao final do mês, frustram-se com a irregularidade dos pagamentos. Isso impacta diretamente no orçamento familiar e nos demais compromissos dos servidores, já que correm riscos de ficar inadimplentes se contarem com a regularidade dos pagamentos realizados pelo Município de Várzea Grande. Um absurdo. Ninguém pode trabalhar assim. As contas vencem todo mês”, comenta o diretor de comunicação do Sindimed, o médico Adeildo Lucena.

Segundo denúncias, aparentemente o Município escolhe quem vai ficar sem receber em um determinado mês. Assim, em um mês o médico recebe e por dois meses seguidos, deixa de receber. "O mais agravante é isso ocorre com profissionais da saúde, pagos com recursos públicos provenientes de orçamento vinculado".

O sindicato denuncia ainda que o Município dificulta a fiscalização dos recursos, quando não disponibiliza em seu portal da transparência as informações relativas ao orçamento da Secretaria Municipal de Saúde. Veja-se que as informações não constam do portal.

Por conta dessas denúncias, o sindicato pede que os médicos sejam pagos em dia e que, caso não sejam cumpridos os pagamentos, a Prefeitura seja multada em R$ 100 mil para cada novo mês de atraso dos pagamentos dos servidores.

Também pede o pagamento por danos morais coletivos, de forma solidária, no valor de R$ 200 mil.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE