Cuiabá, 19 de Maio de 2024

CIDADES Segunda-feira, 03 de Abril de 2017, 17:38 - A | A

03 de Abril de 2017, 17h:38 - A | A

CIDADES / VEJA VÍDEOS

Usuários denunciam má fiscalização e falta de segurança "dentro e fora do terminal do CPA III"

Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos (MTU) disse que fiscal não tem obrigação de "olhar pelas catracas"

Karollen Nadeska / Única News



(Foto: Montagem Única News)

karollen

Jovens furam catraca instalada para controle no terminal do CPAIII

Usuários do transporte coletivo de Cuiabá, especialmente aqueles que costumam frequentar o terminal do Bairro CPA III, denunciaram a falta de segurança dentro e fora, quando os bandidos param os ônibus para cometer assaltos.

 

Um vídeo em que o Única News teve acesso, é possível identificar claramente inúmeras pessoas "furando a catraca" de acesso ao terminal através do espaço aberto na lateral. A maioria, aparentemente, parece se tratar de estudantes, pois alguns ainda com uniformes das escolas. Estes, obrigatoriamente, recebem cartões para circular em horários determinados para participar das aulas. No entanto, nas imagens expostas no vídeo também é possível notar que no momento da “evasão”, não há nenhum fiscal que impeça o cometimento da prática ilegal.

 

Sobre isso, a reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos (MTU), e foi informada que os fiscais das empresas de ônibus têm funções específicas, cujo contrato não impõe nenhuma cláusula ao qual obriga o trabalhador a controlar ou mesmo impedir os “furos das catracas”.

 

Questionada sobre crimes praticados dentro do recinto e até agressões ou situações que põe a vida do funcionário em risco, a assessoria respondeu que não tem poder policial para intervir ou combater esse tipo de ação e que os profissionais envolvidos são orientados cotidianamente a registrar boletim de ocorrência para só então recorrer à empresa em que trabalha, assegurando o mesmo que uma solicitação no sentido de medidas protetivas, será encaminhada para a Secretaria de Segurança Pública do Estado (Sesp) e que geralmente quem tem que também fazer esse tipo de impedimento é a Polícia Militar. Também, que ao longo de quatro anos, mais de 40 solicitações já foram feitas à Pasta estadual.

 

Contudo, a assessoria de imprensa da PM, encaminhou nota ressaltando que trabalha com o sistema de rondas ostensivas, preventivas nos três períodos do dia e que estas fazem parte da rotina e responsabilidade do 3° Batalhão lotado na localidade.

 

Terminal do CPA III

O comando do 1ºCR(Comando Regional) da Policia Militar informa que o policiamento no entorno do Terminal de Ônibus do CPA III é feito pelo sistema de rondas ostensivas, preventivas e repressivas nos três períodos do dia(manhã, tarde, noite).

As rondas fazem parte das ações de rotina da PM e nessa região estão sob a responsabilidade do 3º Batalhão, sediado no bairro CPA IV.

Caba à Polícia Militar, informa o comandante, o policiamento externo do terminal. Internamente, a PM somente atua quando é acionada, ou seja, chamada para atendimento de ocorrências de natureza criminosa.

Informa ainda que esse Batalhão, cujo comandante mudou esta semana, está traçando novas ações para intensificar o policiamento na área de sua jurisdição.

Os comandantes do 1ºCR e do 3º Batalhão se colocam à disposição de usuários do transporte coletivo, lideranças comunitárias, órgãos do setor e demais interessados em discutir questões relacionadas à segurança”.  

 

Em relação ao trabalho da fiscalização da “própria catraca” a MTU explicou que não cabe a empresa tomar para si esse trabalho excepcional e que o terminal foi implantado pela Prefeitura de Cuiabá. Ainda nesse posicionamento, os fiscais contratados são responsáveis de controlar as saídas e entradas dos ônibus e averiguar se o cidadão está entrando corretamente pela porta traseira.

 

(Foto: Reprodução)

karollen

 Jovem oferece o próprio tênis para idoso que foi arrastado calçar

Entretanto, na semana passada, uma situação de descaso gerou revolta em passageiros. Um senhor de aparência idosa, teria sido arrastado por um veículo do transporte público depois que o motorista se recusou a abrir a porta para que ele pudesse entrar. Na internet, uma usuária relatou as circunstancias e ainda alertou um fiscal sobre a ocorrência, mas nada fez o “funcionário”.

 

A direção da Pantanal Transporte lamentou a cena e manifestou sobre o caso por meio de nota.

 

"A empresa Pantanal Transporte lamenta o ocorrido e irá apurar a conduta do preposto motorista do ônibus citado. Ainda, verificada qualquer anormalidade no tratamento com o usuário, serão tomadas todas as medidas cabíveis e aplicáveis à espécie, pautadas no direito do trabalho.  Esclarecemos por fim, que a empresa oferta treinamento constante a seus colaboradores, com ênfase nas relações interpessoais mantidas com os cidadãos usuários do transporte coletivo de nossa Capital".

 

Nesse sentido, o secretário de Comunicação Municipal, José Roberto Amador conhecido por “Bebeto”, esclareceu ao Única News que a prefeitura fiscaliza código de postura entre outros itens correlacionados e que a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), tem o dever de fiscalizar os contratos com as concessionárias.

 

Veja os vídeos da denúncia:

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia