Cuiabá, 13 de Julho de 2024

JUDICIÁRIO Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 16:12 - A | A

14 de Junho de 2024, 16h:12 - A | A

JUDICIÁRIO / CHACINA DE SINOP

Após "Advogado Ostentação" renunciar, Defensoria Pública assume defesa de assassino e pede para adiar Júri

Advogado Marcos Vinicius Borges defendia o criminoso e renunciou às vésperas do julgamento; a estratégia deu certo

Ari Miranda
Única News



A Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso (DPMT) assumiu a defesa do criminoso Edgar Ricardo Oliveira (31), autor da chacina que vitimou sete pessoas em um bar, na cidade de Sinop (497 km de Cuiabá), em 21 de fevereiro do ano passado.

Ocorre que a defesa de Edgar era patrocinada pelo advogado criminalista Marcos Vinicius Borges, conhecido nacionalmente nas redes sociais como "Advogado Ostentação". Porém, no dia 3 deste mês, o jurista renunciou à defesa do assassino, sem dar detalhes sobre os motivos para a decisão.

RELEMBRE: Advogado ‘Ostentação’ desiste de defender autor da “Chacina de Sinop”

Aparentemente, foi uma estratégia para adiar o julgamento e deu certo. Após a renúncia, no dia 4 de junho a Defensoria Pública de MT designou o defensor Ricardo Bosquesi para fazer a defesa de Edgar, cujo julgamento estava previsto para ocorrer já na próxima terça-feira (18).

Diante disso, o defensor pediu à Justiça o adiamento do julgamento pelo Tribunal do Júri. Isso porque teve pouco tempo para estudar, entender o caso e, então, preparar a defesa.

A renúncia de Marcos Vinícius Borges aconteceu logo após a juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da 1ª Vara Criminal de Sinop, designar a data do júri popular para o dia 18. Conversas de bastidores dão conta de que a renúncia foi feita propositalmente, em uma espécie de “manobra jurídica” para que o assassino possa ter tempo hábil para preparar melhor sua defesa.

Edgar responde por sete homicídios qualificados, incluindo o de uma adolescente de 12 anos.

BANHO DE SANGUE

Edgar e o comparsa, Ezequias de Souza Ribeiro (27) cometeram a barbárie após perderem R$ 4 mil em apostas de sinuca, no Bruno Snooker Bar. Câmeras de segurança registraram a barbárie, que resultou nas mortes de sete pessoas, entre elas, o dono do estabelecimento e uma menina de 12 anos.

Revoltados, os dois homens saíram do local e voltaram armados. Enquanto Ezequias, armado com uma pistola, rende os homens e os deixa acuados em um canto do bar, Edgar pega uma escopeta calibre 12 no banco de trás da caminhonete Chevrolet S-10 em que eles estavam e efetua seis tiros à queima-roupa contra as vítimas.

Após o caso vir à tona, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), criou uma força-tarefa para intensificar as buscas aos dois suspeitos da chacina, onde Ezequias resistiu à prisão e trocou tiros com equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em uma área rural, localizada a 15 quilômetros de Sinop. Ele chegou a ser levado para um hospital de Sinop, porém veio a óbito.

Já Edgar se entregou dois dias depois do crime, acompanhado do então advogado Marcos Vinicius Borges.

(Foto: Reprodução/Montagem)

CHACINA SINOP VÍTIMAS

Vítimas da "Chacina de Sinop".

VÍTIMAS DO MASSACRE

- Maciel Bruno de Andrade Costa, 35 anos, dono do Bruno Snooker Bar;
- Getúlio Rodrigues Frasão Júnior, 36 anos;
- Larissa Frasão de Almeida, 12 anos - Filha de Getúlio e Raquel Gomes de Almeida, sobrevivente da chacina;
- Orisberto Pereira Sousa, 38 anos;
- Adriano Balbinote, 46 anos;
- Josué Ramos Tenório, 48 anos;
- Eliseu Santos da Silva, 47 anos.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia