Cuiabá, 25 de Maio de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 30 de Maio de 2017, 11:01 - A | A

30 de Maio de 2017, 11h:01 - A | A

POLÍCIA / PRISÃO MANTIDA

Defesa de Zaqueu tem pedido de soltura negado por desembargador

Da Redação



(Foto: Internet)

 

O desembargador Paulo da Cunha negou o pedido de habeas corpus do advogado Flávio Ferreira, em favor do coronel Zaqueu Barbosa, preso desde a última terça-feira (23), suspeito de comandar esquema de escutas ilegais no Estado de Mato Grosso. A decisão publicada na manhã desta terça-feira (30) é provisória. 

 

O advogado, Flávio Ferreira, chgeou a dizer a imprensa de que entraria com o recurso por entender que o acusado tem escolaridade e condições para ser considerado réu primário. Para ele, a prisão não podia ter acontecido sem que um promotor do Ministério Público do Estado tivesse se manifestado pela reclusão do coronel.

 

O fundamento da defesa é que o coronel não pode ter interferido em uma investigação já que deixou o comando da PM há mais de um ano, e se aposentou em agosto.  Para ele, o distanciamento do oficial inviabiliza qualquer possibilidade de interferência em uma investigação. Segundo ele, diante desses fatos a prisão do réu é ilógica.

 

Em resposta, o desembargador afirmou que a prisão preventiva foi após o inquérito estar instaurado "Em 17/05/2017, o Corregedor Geral da Polícia Militar, Cel. PM. Alexandre Correa Mendes, por meio do Ofício n. 418/CICP/G.C.E/CORREGPM/2017, informou à Sua Excelência o Dr. Marcos Faleiros da Silva, Juiz de Direito Titular da 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar da Comarca de Cuiabá, a instauração do inquérito policial, por meio da portaria supramencionada”.

 

 

 

 

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3