Cuiabá, 29 de Maio de 2024

POLÍCIA Segunda-feira, 27 de Junho de 2016, 12:07 - A | A

27 de Junho de 2016, 12h:07 - A | A

POLÍCIA / Polícia

Homem encomenda morte de amigo para ficar com cargo no trabalho

Via R7



Reprodução / Internet

 

Um homem de 25 anos foi assassinado na cidade de Rio Largo, na região metropolitana de Maceió (AL). De acordo com a polícia, o mentor do crime é um colega de trabalho que queria o cargo da vítima. O suspeito de 30 anos encomendou a morte por R$ 6 mil. 

Abinael Ramos Saldanha, de 25 anos, que havia desaparecido no dia 15 deste mês. Na última quarta-feira (22), o corpo dele foi encontrado em um canavial, já em estado de decomposição.

A polícia chegou ao local depois que uma das pessoas ouvidas pelo delegado forneceu as informações. Primeiramente, haviam achado o carro do rapaz dentro de uma vala. O veículo estava carbonizado e o corpo, em avançado estado de decomposição.

Segundo o delegado responsável, Ronilson Medeiros, um colega de trabalho do jovem, identificado como Ericksen Dowel da Silva Mendonça (foto), de 30 anos, encomendou a morte dele por R$ 6 mil. Outras três pessoas também foram presas.

Ericksen era amigo de Abinael, que atuava como gerente. Os dois trabalhavam juntos no escritório em Maceió. Ericksen estava sendo treinado por Abinael para o cargo de supervisor.

Um dia, Ericksen recebeu um email erroneamente com os salários dos colegas. Desde então, passou a desejar o cargo de Abinael, que ganhava um pouco mais.

Ericksen contratou o matador de aluguel Jalves Ferreira da Silva. Além de matar Abinael, o homem ficou com o celular dele e o vendeu. O aparelho tem um rastreador, que foi fundamental nas investigações.

Oficialmente, a polícia trata o caso de Abinael como desaparecimento, mas as investigações mostraram indícios suficientes de que se trata de um homicídio. Fotos de uma rede social de Ericksen mostram que a relação dos dois ia além do âmbito profissional.

Um homem foi preso depois de comprar o celular de Abinael no dia em que a vítima desapareceu. Ele disse à polícia que pagou R$ 800, mas não sabia a procedência do aparelho.

Ao todo, quatro pessoas foram detidas. Também houve apreensão de um veículo, assim como os celulares de Abinael e de dois suspeitos.

Um quarto homem, que já tinha passagem pela polícia por participação em quadrilha de roubo de veículos.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3