Cuiabá, 17 de Janeiro de 2021

POLÍCIA
Sexta-feira, 13 de Novembro de 2020, 14h:49

NOITE DE TERROR

Jovem de 18 anos é agredida e sofre tentativa de estupro ao sair de boate

Única News
Da Redação

(Foto: Reprodução)

Uma jovem de 18 anos, que teve a identidade preservada, foi vítima de uma tentativa de estupro na madrugada desta sexta-feira (13), em Matupá (695 km ao Norte de Cuiabá). Dois homens, de 30 e 39 anos, foram presos pelas acusações.

Segundo a vítima, na ação, ela foi agredida com socos na cabeça e a dupla ainda ameaçou matar a filha dela. O carro dos agressores quebrou em uma estrada, o que possibilitou que ela fugisse. Ela se escondeu em um matagal até conseguir acionar a Polícia Militar.

Por volta das 5h30, a PM recebeu informações via 190 de uma jovem que afirmou que dois homens tentaram estuprá-la, além de a terem ameaçado e também a sua filha, de morte. A jovem estava sozinha às margens da MT-322, em busca de ajuda, segundo a denúncia.

Os policiais saíram em busca da jovem e, quando estavam na rodovia, foram abordados por dois homens – que batiam com a discrição feita pela vítima. Eles relataram que estavam em companhia de uma moça desde as primeiras horas da madrugada, mas que ela havia ‘surtado’ e agredido um deles, mostrando marcas de mordidas.

A dupla foi levada para o quartel da PM, até que a vítima fosse encontrada. Os militares voltaram para a rodovia e encontraram a jovem, que estava bastante abalada e chorava muito, conforme o relato dos policiais.

A vítima contou que, na noite de quinta-feira (12), estava em uma boate na cidade de Peixoto de Azevedo junto com um grupo de amigas, até que os dois suspeitos se aproximaram. Eles começaram a pagar bebidas, enturmaram com o grupo e, quando a boate fechou, eles convidaram o grupo para ir até Matupá, onde acontecia uma outra festa.

O grupo se dividiu. Alguns foram de motocicleta e a vítima foi no carro com os dois suspeitos, que começaram as investidas. Durante o trajeto, um deles questionou se a vítima ficaria com o amigo, ela respondeu que talvez. Subindo o tom, ofereceu dinheiro para manter relação sexual com ela, que negou. Temendo, pediu para ser deixada em Peixoto, que voltaria para casa.

Neste momento, a dupla arrancou com o veículo no sentido MT-322 e, no trajeto, teve seu corpo violado pelos agressores, que perceberam o nome da filha dela tatuado em seu braço, proferindo ameaças de morte contra a criança. Na tentativa de se defender do crime sexual, mordeu um dos suspeitos, que desferiu socos em sua cabeça.

Quando o agressor entrou com o veículo na estrada de uma fazenda, o carro quebrou. Ela aproveitou a oportunidade para tentar chamar a polícia, momento em que um dos suspeitos tomou seu celular. Enquanto ela era ameaçada, a dupla pensava em como iria sair daquela situação.

Em um momento de descuido, ela conseguiu pegar o celular do agressor e correu para dentro da mata, onde se escondeu e só saiu quando percebeu que eles não estavam mais por perto, acionando a PM via 190.

Diante dos fatos, os policiais retornaram para o quartel e deram voz de prisão para os dois. Um deles apresentou resistência ao ser algemado e alegou ‘fobia’, começando a gritar sem parar, sendo necessária intervenção para evitar uma lesão.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE