Cuiabá, 23 de Julho de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 12 de Março de 2024, 16:17 - A | A

12 de Março de 2024, 16h:17 - A | A

POLÍCIA / PREJUÍZO

Polícia apreende menor que incendiou escola de MT; "Estava com raiva"

O menor era estudante da unidade e irá responderá pelo ato infracional análogo ao crime de incêndio

Ari Miranda
Única News



A Delegacia de Polícia Civil de Tabaporã apreendeu um adolescente de 17 anos, apontado como autor de um incêndio criminoso ocorrido no fim de semana, em uma escola estadual do município, situado a 643 quilômetros de Cuiabá, e descarta a possibilidade do crime ter sido praticado por facção criminosa.

O menor relatou à Polícia que estava "com raiva da escola", mas que não tinha a intenção de que o fogo ganhasse grande proporção. Ele responderá pelo ato infracional análogo ao crime de incêndio.

O incêndio ocorreu na madrugada de sábado (9), na Escola Estadual Zuleide dos Santos Barros, no distrito de Americana do Norte, a aproximadamente 100 Km de Tabaporã. No local, uma janela da secretaria foi quebrada, por onde o menor iniciou o fogo.

As chamas destruíram parte da estrutura sala, parte elétrica, uniformes recém-chegados dos alunos, computadores, impressoras, cinco aparelhos de TV, caixa de som, aparelhos de ar-condicionado, celulares e outros materiais administrativos.

Assim que foi acionada, a Polícia Civil conversou o diretor da escola, professores e alunos para conseguir identificar o autor do crime Com base nas informações colhidas, os policiais chegaram até o adolescente, que inicialmente não queria falar sobre o assunto.

Após um tempo de conversa, o adolescente decidiu confessar a autoria do incêndio, relatando que estava com raiva, pois vinha sofrendo bullying na unidade de ensino e por isso quebrou o vidro da sala, ateou fogo em um caderno e jogou para dentro da escola.

O delegado de Tabaporã, Bruno Palmiro, disse que as investigações apontaram que o adolescente cometeu o incêndio sozinho, com o intuito de chamar atenção.

“Foi descartada a versão de que o crime seja cometido por facção criminosa, uma vez que durante os trabalhos, ficou claro que o adolescente agiu diante da sua raiva e frustração, não contando com a ajuda ou influência de terceiros”, pontuou o delegado.

O menor de idade foi encaminhado à Delegacia de Tabaporã, onde irá responder por ato infracional análogo ao crime de incêndio.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3