Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 04 de Outubro de 2016, 06:00 - A | A

04 de Outubro de 2016, 06h:00 - A | A

POLÍCIA / "CASTELO DE AREIA"

TJ barra tornozeleira eletrônica à família de João Emanuel

Pai e filho negaram envolvimento na organização criminosa e alegaram não ter dinheiro para pagar a fiança, caso houvesse a necessidade da colocação da tornozeleira eletrônica

Karollen Nadeska / Única News



 

 

(Foto: Montagem / Internet)

 

Por decisão do desembargador Orlando Perri, da 1ª Câmara do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, foi suspensa nesta tarde (03.09) a audiência que decidiria a colocação da tornozeleira eletrônica no pai e irmão do ex-vereador de Cuiabá João Emanuel (preso no CCC), ambos investigados pela Sétima Vara Criminal de Cuiabá, com apoio do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

 

 

Tanto Irênio Lima Fernandes e seu filho Lázaro Roberto Moreira Lima, são alvos da Operação “Castelo de Areia”, a mesma que desarticulou uma organização criminosa, cujo prejuízo calculado ultrapassou cerca de R$ 50 milhões.

 

 

No pedido formalizado, os réus justificaram que apenas prestaram serviço ao grupo “Soy” (empresa de fachada) como consultores jurídicos e que as suspeitas foram levantadas em cima do depoimento de uma das testemunhas arroladas na investigação. O que, segundo documento, configura total falta de apresentação de provas eficientes, capazes de comprovar o envolvimento dos dois na tentativa de golpe milionária.

 

 

Durante a primeira fase da Operação foram presos o ex-vereador João Emanuel Moreira Lima; o sócio-proprietário Valter Dias Magalhães Júnior; a esposa dele, Shirley Aparecida Matuscka; Evandro José Goulart e Marcelo de Mello Costa. Os três últimos foram soltos na última sexta-feira (30) após pagamento de fiança.

 

 

Ainda de acordo com Irênio e Lázaro, não haveria a menor possibilidade de pagar as fianças estabelecidas (se assim cumpridas), devido as condições financeiras de ambos, impedindo totalmente a utilização do monitoramento eletrônico. Consta ainda no pedido a solicitação do desbloqueio da conta bancária de um deles.

 

 

Agora a audiência fica suspensa até o julgamento do mérito da ação.

 

A reportagem tentou falar com o advogado e irmão de João Emanuel, Lázaro Moreira Lima, mas as ligações não foram atendidas.

 

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3