Cuiabá, 04 de Julho de 2020

POLÍTICA MT
Quinta-feira, 28 de Maio de 2020, 12h:25

"LEVIANDADE"

Prefeito responde Governo sobre suposto impedimento de fiscalização em leitos de Covid-19

Da Redação
Única News

Sicom Cuiabá

Durante live realizada em suas redes sociais, nesta quinta-feira, 28, o prefeito Emanuel Pinheiro respondeu às acusações do Governo do Estado de que a prefeitura estaria impedindo a fiscalização dos leitos do município destinados a pacientes de COVID-19.

“O Governo tem feito ataques diários e gratuitos à Prefeitura. O que eu peço é que, se não querem ajudar, vocês vão prestar conta para a população e com Deus, mas não atrapalhem”, disse o prefeito.

O Governo entrou com um processo alegando que a Prefeitura não permitiu que fiscalizassem as unidades que possuem leitos exclusivos para COVID-19 que o município disponibiliza.

De acordo com Pinheiro, foi entregue tanto ao Estado, quanto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, o Plano de Contingenciamento e de Mitigação, elaborado pela equipe técnica da Secretaria de Saúde. “É muita leviandade, muita irresponsabilidade, não entendo como podem fazer isso. O Estado deve 60 milhões de reais à saúde município, não pagam e além de tudo ainda querem atrapalhar”, afirmou.

O prefeito disse ainda que nesta semana fez um protocolo, convidando e os membros da Rede de Controle a visitar os leitos de UTIs e enfermarias da COVID-19 oferecidos pela Prefeitura de Cuiabá. Fazem parte da Rede de Controle a Controladoria Geral do Estado, Controladoria Geral da União, Ministério Público Estadual, Ministério Público de Contas, Ministério Público Federal, Polícia Federal, entre outras.

“Ainda temos o Hospital Municipal de Cuiabá, que conta com 60 UTIs e 315 leitos e que não estão sendo usados para COVID-19. Imagina se não tivéssemos esse hospital? Quando o cidadão de Cuiabá passa mal, sofre um acidente, para onde ele vai? Para hospital do Estado ou do Município? Ele vai para unidades de Saúde de Cuiabá. Agora, quando ele precisa de um atendimento qualificado para a COVID-19, com fluxo, respeito e dignidade, para onde ele é encaminhado? Para o Hospital Referência, que fica onde era o antigo Pronto Socorro, que é da Prefeitura de Cuiabá”, pontuou.

E continuou: “Com todas as críticas e erros, trabalhamos diariamente para avançar. Cuiabá é que cuida da saúde e da vida das pessoas. O Governo nos deve 60 milhões de reais, não ajudo e ainda quer atrapalhar. Não quero politizar esse assunto, porque sei que o Governo quer criar problemas onde não existem, para tentar criar um cenário eleitoral inexistente para seus possíveis candidatos. O meu adversário neste momento é a COVID-19”.

“A COVID-19 é um assunto dramático, sério, que já ceifou vidas na nossa capital e no nosso Estado, ainda tem muita gente que precisa de cuidados especiais. A Prefeitura age sempre de forma linear, de forma firme, baseando-se em critérios técnicos e científicos, sem querer adular setores e sem tomar medidas momentâneas. Fomos firmes cuidando da vida e da saúde das pessoas. Entendemos que esse é o momento de unir forças, de somar com os governos municipais, estadual, federal, com toda a transparência e seriedade. Se o Governo trocasse o tanto de críticas que destina a Cuiabá por equipamentos e insumos ou por ajuda para a população, nós estaríamos em uma situação muito melhor”, concluiu Pinheiro.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE