Cuiabá, 25 de Maio de 2020

ARTIGOS/UNICANEWS
Quarta-feira, 20 de Maio de 2020, 14h:34

JOÃO EDISOM DE SOUZA

Pandemia Negacionista

(Foto: Reprodução)

Vivemos uma pandemia negacionista vertical seletiva dentro da pandemia da saúde (coronavírus) e de duas outras grandes crises, a econômica (paralisia do mercado) e a política (desalinho entre os poderes constituídos).

Negacionismo é a escolha de negar a realidade como forma de escapar de uma verdade desconfortável. Trata-se da recusa em aceitar uma realidade empiricamente verificável, sendo essencialmente uma ação que não possui validação de um evento ou experiência histórica.

O negacionismo é antigo e sempre teve um bom mercado para ser consumido. Para os religiosos, o primeiro negacionista da humanidade é o ateu; ele nega Deus. Mas estamos nocampo metafisico. O negacionismo que falamos agora está na rejeição da verdade para proteger pessoas, ídolos, mitos, celebridades, com o chamado viés politico.

Na história da humanidade encontramos vários momentos onde grupos organizados ou celebridades em decadência criam fatos para negarem uma realidade e assim serem projetados dentro da sociedade. E ideias absurdas bem contextualizadas e repetidas a exaustão encontram espaços, principalmente nas cabeças que odeiam pensar.

Para ficarmos apenas em alguns famosos negacionismos históricos é só lembrar que dentro da Europa da Era das grandes descobertas e navegações há até obras que foram publicadas falando que era mentira que os homens navegavam e o que chamavam de Novo Mundo nada mais era que pedaços da Europa que ainda não tinham sido habitados. No século XX o homem foi a lua, mas para um bom número de pessoas aterrissaram foi no deserto do Saara.

A internet, com suas ferramentas fabulosas e as redes sociais, potencializou e arrebanhou um número enorme de negacionistas anônimos e enrustidos que estavam escondidos peladistância ou pela desconexão de comunicação. Por isso podemos falar que estamos na Era do negacionismo vertical. Por que vertical? Porque tem causa política junto. Nega-se para
proteger ideias que, apesar de absurdas, atendem minhas vontades. Isso é um fenômeno
planetário.

O negacionismo é um estado de espírito. Paul Valéry fala que “o estado de espírito de negação precede frequentemente a ocasião de negar. Antes que tenhas falado, se me és antipático, a minha negação está pronta, digas o que disseres – pois é a ti que eu nego”. Então vamos do terraplanismo a hidroxicloroquina e cloroquina como se fossemos no mercado fazer compra. A terra fértil está no protecionismo de nossas loucuras idealizadas nos sonhos acordados de termos uma deusificação de ideias que nos fará grandes o suficiente para sermos reconhecido. Já que não sou Galileu Galilei, nem um Santos Dumont, vou desqualificá-los. Isso também rende uns cliques e alguma exposição. Ridícula, mas rende.

Dentro deste campo, as verdades inventadas e a fake news são ferramentas poderosíssimas para a disseminação do negacionismo. E aí o que menos importa é a comprovação da verdade. Na série Grey's Anatomy há uma frase que diz que “a negação não é uma poça d'água. É um oceano”. E como podemos fazer para não nos afogarmos?


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE