Cuiabá, 09 de Abril de 2020

CIDADES
Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020, 13h:58

ACUSADO DE FEMINICÍDIO

Após protestos, Operário VG volta atrás e anuncia que não contratará o goleiro Bruno

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Reprodução/Internet)

O Clube Operário Várzea-grandense publicou nas redes sociais, no começo da tarde desta quarta-feira (22), uma nota dizendo que o time não vai contratar o goleiro Bruno Fernandes, condenado pelo feminicídio da modelo Eliza Samúdio.

Momentos antes, o clube havia comunicado em sua conta no Instagram que, "O Operário Várzea-grandense está reavendo a possível contratação do goleiro Bruno Fernandes".

Após reuniões da diretoria, foi anunciada a suspensão da contratação. "Viemos comunicar que o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense não contratará o atleta Bruno Fernandes das Dores de Souza", disse o comunicado oficial.

Na última terça-feira (21), um grupo formado por homens e mulheres foi até o Estádio Dito Souza, localizado no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, para protestar contra a contratação do goleiro.

A nova contratação do clube causou indignação a representantes de várias entidades que defendem os Direitos da Mulher em Mato Grosso. Nas redes sociais do time, vários torcedores repudiaram a possível contratação.

O Feminicídio

Bruno foi preso em setembro de 2010 e condenado em março de 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho, Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu sem ser julgado em segunda instância. As penas somadas são de 20 anos e 9 meses.

Atualmente, o goleiro cumpre pena em regime semiaberto domiciliar em Varginha, onde está desde abril de 2017. Ele conseguiu a progressão de pena em 19 de julho, após uma decisão da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais do município.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE