Cuiabá, 20 de Julho de 2024

CIDADES Quinta-feira, 20 de Junho de 2024, 19:30 - A | A

20 de Junho de 2024, 19h:30 - A | A

CIDADES / ESTAÇÃO IN(F)ERNO

Inverno começa nesta quinta com tempo seco e temperaturas acima da média em Mato Grosso

Estação mais quente do ano no estado começou as 17h51 desta quinta-feira (20).

Ari Miranda
Única News



O inverno iniciou oficialmente às 17h51 desta quinta-feira (20) em todo o Brasil. A estação seguirá até as 9h44 do dia 22 de setembro e é considerada a época mais fria do país para alguns estados. Mas não em Mato Grosso!

Muito distante das temperaturas amenas, a temporada é a mais severa para Mato Grosso, onde a população sofre com o calor acima da média, baixa umidade do ar e o aumento significativo no número de queimadas urbanas e incêndios florestais por todo o estado.

O inverno de 2023 foi marcado pelo fenômeno El Niño, um dos responsáveis pelas ondas de calor vivenciadas por Mato Grosso, onde Cuiabá atingiu a temperatura máxima de 44,2 ºC, considerada uma das 10 maiores já registradas na história do país.

De acordo com o portal Climatempo, o inverno deste ano no Brasil será muito seco, especialmente na faixa territorial que vai do centro-oeste de São Paulo até o estado de Rondônia. Destaque para a região de Rondonópolis (218 Km de Cuiabá), no sul de Mato Grosso, e em Mato Grosso do Sul, onde as temperaturas devem ficar acima da média.

Com o clima quente e ainda mais seco do que o normal, o resultado já começa a ser visto no número de queimadas e focos de calor no estado.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgados nesta semana, somente neste mês de junho, mais de 1,3 mil focos ativos de queimadas já foram detectados em Mato Grosso - 235 deles só no Pantanal, que foi o bioma mais prejudicado pelas queimadas no passado. O número representa um crescimento de mais de 1300% em comparação com junho de 2023.

No entanto, diferente do ano passado, quando o Brasil foi castigado pelo fenômeno “El Niño”, que gerou ondas terríveis de calor, a partir de setembro, o fenômeno La Niña, que operou entre 2020 e 2022, retorna ao Brasil, trazendo possibilidade de chuvas e clima ameno para Mato Grosso.

Todavia, segundo os climatologistas, ainda é cedo para prever a intensidade do La Niña e sua influência no clima brasileiro.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia