Cuiabá, 28 de Fevereiro de 2021

CIDADES
Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021, 11h:36

DESCASO

Pacientes com hanseníase denunciam falta de medicamento na rede estadual de Saúde

Abraão Ribeiro
Única News

Foto: Reprodução

Se já não bastasse o sofrimento com a hanseníase, antigamente conhecida como lepra, os pacientes da rede estadual de Saúde em Mato Grosso agora passam, mais uma vez, pelo calvário de ter que “mendigar” remédios que deveriam ser repassados pelo Estado, porém estão em falta nas unidades de saúde.

O remédio Novartis deveria ser repassado aos municípios pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), mas isso não está acontecendo, segundo denúncia de portadores da doença.

Vale ressaltar que esse tipo de denúncia envolvendo a falta desse medicamento em Mato Grosso não acontece pela primeira vez. Em setembro do ano passado praticamente todos os veículos de comunicação do Estado divulgaram a falta do Novartis, e a peregrinação dos pacientes à procura do remédio, que foram obrigados a voltar para casa sem previsão de quando poderiam tomar a medicação.

O descaso com essas pessoas fica evidente, por exemplo, em Várzea Grande, onde o Novartis está em falta há mais de um mês. Os pacientes seguem abandonados, com receio de prejuízos ao tratamento pela falta da medicação, que infelizmente não tem previsão de ser reposto.

Os portadores da doença reforçam que sem a utilização correta do medicamento, o tratamento praticamente volta a “estaca zero”.

Outro lado

Procurados pela equipe de reportagem do Única News, tanto a assessoria de imprensa da Prefeitura de Várzea Grande, quanto a assessoria da Secretária Estadual de Saúde, alegaram que a entrega desse medicamento, o Novartis, é de responsabilidade do Governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde.

Segundo a Prefeitura de Várzea Grande, o Governo Federal já comunicou que “a indústria está sem insumos para a fabricação dos medicamentos”.

Em nota, a Secretária de Estado de Saúde de Mato Grosso esclareceu que, segundo o Ministério da Saúde, esse medicamento está em falta em todo o Brasil, e que não há previsão para o restabelecimento do fornecimento.

Nota da Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso:

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) esclarece que o fornecimento de medicamentos para o tratamento de hanseníase é de responsabilidade do Ministério da Saúde. De acordo com informação repassada pelo Ministério aos Estados, esses medicamentos estão em falta em todo o país e não há previsão de quando o fornecimento será normalizado.

Para mais informações, a SES orienta contato com a assessoria do próprio Ministério da Saúde.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE