Cuiabá, 17 de Junho de 2024

CIDADES Domingo, 12 de Novembro de 2023, 09:55 - A | A

12 de Novembro de 2023, 09h:55 - A | A

CIDADES / VEJA VÍDEOS

Parque volta a queimar e fogo provoca novos estragos no Pantanal em MT

Chamas haviam sido extintas no dia 31 de outubro. Porém, focos de calor fizeram com que o fogo voltasse a destruir o Parque Estadual Encontro das Águas

Ari Miranda
Única News



Há cinco dias, o incêndio no Parque Estadual Encontro das Águas, entre os municípios de Poconé e Barão de Melgaço (a 104 e 110 Km de Cuiabá, respectivamente) que já havia sido controlado, voltou a queimar e consumir áreas da vegetação do Pantanal mato-grossense.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, as chamas haviam sido extintas no dia 31 de outubro. Contudo, novos focos de calor registrados na última terça-feira (7) fizeram com que o parque voltasse a pegar fogo novamente.

Equipes de Bombeiros estão no local, atuando com reforços nas ações de combate ao fogo. Em vídeos divulgados nas redes sociais, é possível ver as dimensões do novo incêndio que assola a região

VEJA VÍDEO NO FINAL DESTA MATÉRIA

O SOS Pantanal fez publicação em rede social, informando que acompanha a situação, destacando que equipes estão se deslocando para a região, com equipamentos de combate à incêndios florestais, para auxiliar o Corpo de Bombeiros e os agentes da Defesa Civil de Mato Grosso.

 Além disso, aeronaves do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) da Polícia Militar e da Defesa Civil auxiliam nos trabalhos, além de viaturas e embarcações. Cada aeronave tem um reservatório com capacidade para 3 mil litros de água.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que atua com militares em solo, fazendo ações de prevenção, construção de aceiros e barreiras, além do combate direto às chamas, destacando que, nas regiões de difícil acesso, o combate ao fogo está sendo feito pelos rios, com o apoio de embarcações.

De acordo com o comandante dos Bombeiros, major Alex Queiroz, os incêndios na região do Pantanal são dinâmicos, visto que o fogo se alastra pelo subsolo. Por isso, a situação muda durante o dia e as equipes ficam em constante monitoramento, replanejando as estratégias conforme a necessidade.

"A região aqui é muito grande, as distâncias são realmente longas e em são muitos locais de difícil acesso. Além disso, tivemos dias de muita ventania, que fizeram a reignição do incêndio, aliada à vegetação seca. Então, todo dia traçamos uma nova estratégia de combate. Principalmente no período da manhã, acompanhamos a atualização do incêndio, as coordenadas, a situação no local, e montamos a estratégia para aquele dia", explicou.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia