Cuiabá, 19 de Maio de 2024

CIDADES Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017, 12:04 - A | A

14 de Dezembro de 2017, 12h:04 - A | A

CIDADES / ALUGUEL SOB MEDIDA

Sob protestos, novo IML da Capital deve ser entregue em 2018

Daffiny Delgado



Única News

diretor politec

 

A nova estrutura do Instituto Médico Legal (IML) deve ser entregue no início de 2018 mesmo com a manifestação contraria dos moradores do bairro Parque Universitário, para a instalação da unidade no local.

 

O local foi escolhido para dar mais agilidade e facilidade de locomoção da população que precisa dos atendimentos periciais. Tendo em vista dos 15 mil atendimentos anuais feitos pelo IML, 13 mil e 500 são feitos a pessoas vivas. O custo mensal da nova unidade será de pelo menos R$ 50 mil para o Executivo.

 

Com a chegada da unidade no bairro, os moradores protestam com faixas e cartazes pedindo que o IML não seja instalado no local. De acordo com o diretor geral da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Reginaldo Rossi do Carmo, os moradores não precisam se preocupar com qualquer tipo de desconforto em relação a implantação do IML no bairro, pois a unidade terá uma estrutura avançada em relações tecnológicas, em tratamento de emissão de gases e esgoto.

 

"Entendemos o receio dos moradores, mas eles não precisam se preocupar pois toda unidade será lacrada, nenhum mau cheiro ou esgoto contaminado sairá das instalações. Com esse novo método de aluguel sob medida, teremos equipes responsáveis pelo tratamento das emoções de gases e do esgoto antes de serem liberados no meio ambiente", explicou.

 

O novo modelo denominado aluguel sob medida, adquirido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), trouxe mais agilidade e rapidez nas aquisições das novas instalações de perícias no Estado.

 

Conforme o diretor da Politec, o aluguel sob medida de certa forma 'isentou' a responsabilidade do Estado em relação a obras e manutenções da unidade. Toda a obra de adequação do prédio, manutenção, tratamento de resíduos e gases será feito pelo dono do prédio. Isso tudo estará previsto no contrato que será assinado.

 

"Todos sabemos que se fossemos esperar uma obra para a construção dessa unidade pelo governo, demoraria anos devida a burocracia exigida para o caso. Sabemos ainda que a manutenção dos prédios, compra de lâmpadas e tratamento de lixos precisa de licitações e isso demora muito também. Por tanto, com o aluguel sob medida, o Estado aluga o prédio e o proprietário fica responsável pela obra de adequação estrutural, todos os serviços de manutenção do local e tratamento dos gases e esgoto da unidade”, ressaltou.

 

Segundo Reginaldo, o valor do aluguel é determinado pela Secretaria de Estado das Cidades (Secid), que ficou em torno de R$ 50 mil ao mês. A obra teve início em abril deste ano, após autorização da Prefeitura e órgão de fiscalização ambiental. Ela deve ser entregue no início de 2018.

 

Outras unidades de perícia técnica em Mato Grosso já tiveram a adesão do aluguel sob medida, em Rondonópolis a nova unidade deve ser entregue em meados de janeiro do ano que vem.

 

 

“Os municípios como Confresa, Cáceres e Rondonópolis terão suas instalações renovadas, algumas já serão entregues no início do próximo anos”, finalizou.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia