Cuiabá, 25 de Junho de 2024

COVID EM MT Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022, 17:46 - A | A

21 de Janeiro de 2022, 17h:46 - A | A

COVID EM MT / “CASOS RAROS”

Gilberto diz que falha em vacinação de crianças pode ser “erro em informações”

Thays Amorim
Única News



O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo (DEM), afirmou nesta sexta-feira (21) que a suposta aplicação de doses normais da vacina contra a Covid-19 em crianças que deveriam receber a dose pediátrica, pode ser erro no lançamento de informações junto ao Ministério da Saúde. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) já está analisando o caso.

A Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou um pedido de tutela provisória ao Supremo Tribunal Federal (STF), informando dados “extremamente preocupantes” sobre a aplicação de milhares de imunizantes em crianças sem a dose pediátrica, fora dos padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Plano Nacional de Vacinação.

LEIA MAIS: Ministro do STF questiona MP sobre vacinação de crianças e adolescentes em MT

Entretanto, para Gilberto, as vacinas não devem ter sido aplicadas incorretamente, mas considerou uma falha no lançamento dos dados.

“Então eu, os secretários estaduais de Saúde do país, os municipais, não acreditamos na velocidade dessa suspeita, porque ainda é uma suspeita. Deve ser erro de lançamento, equívoco, são mais de 400 milhões de lançamentos em pessoal no sistema no país e, que se formos mensurar essa diferença por erro de digitação, de alimentação no sistema, é ínfima, considerada a tudo que foi feito até aqui, do trabalho árduo dos operadores que estão nos municípios”, enfatizou.

Ainda que na sua opinião os casos de aplicação equivocada sejam “exceções”, Gilberto disse que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) já acompanha a situação.

“Mas eu tenho certeza absoluta que, por mais que possa ter uma exceção, em casos raros de alguma manipulação equivocada da vacina, nós vamos esclarecer todos esses fatos, nossa equipe já está apurando e verificando em quais municípios podem ter incongruência de informações”, apontou.

O secretário reforçou a segurança das vacinas e dos operadores. As remessas são encaminhadas aos municípios com uma nota técnica do Ministério da Saúde e da SES-MT, orientando sobre a aplicação e as normativas do imunizante.

Em casos de falha e/ou reações adversas, o democrata disse que existe um sistema a parte para informar o Ministério da Saúde, que ocorre não somente com a vacina contra a Covid-19, mas com todos os imunizantes aplicados no país.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia