Cuiabá, 17 de Junho de 2024

JUDICIÁRIO Sábado, 10 de Fevereiro de 2024, 07:55 - A | A

10 de Fevereiro de 2024, 07h:55 - A | A

JUDICIÁRIO / ELEIÇÃO DE 2010

Silval se livra de processo por desvios de dinheiro público para "Caixa 2" de campanha

Aline Almeida
Única News



O ex-governador Silval Barbosa teve extinta a punibilidade em um processo que apurava suposto "Caixa 2" de campanha nas eleições de 2010. A decisão, proferida pela juíza da 51ª Zona Eleitoral, Rita Soraya Tolentino de Barros foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) que circula nesta sexta-feira (09.02).

"Reconheço e DECLARO EXTINTA A PUNIBILIDADE pela prescrição, em relação ao crime previsto no artigo 350 do Código Eleitoral. Com o trânsito em julgado, certifique-se e inexistindo crime eleitoral a ser apurado retornem os autos à 7ª vara criminal de Cuiabá/MT, onde ali devera o parquet manifestar sobre a arguição de prescrição da pretensão punitiva de id nº 120189339 e demais atos processuais", ressalta trecho da decisão.

Além do ex-governador, eram réus no processo, o irmão Antônio da Cunha Barbosa, empresários e ex-secretários. Denúncia do Ministério Público aponta que os ex-secretários de Estado Arnaldo Alves de Souza Neto e Cinésio Nunes de Oliveira; empresários Wanderley Facheti Torres, Rafael Yamada Torres, Jairo Francisco Miotto Ferreira; e o servidor Cleber José de Oliveira.

A denúncia apontava "Caixa 2" na ordem de R$ 750 mil para campanha de reeleição de Silval em 2010. O dinheiro seria oriundo de pagamento de propina e desvio de recursos em contratos do Governo do Estado.

A magistrada pontuou que da data do fato ilícito (2010), até o momento já decorreu mais de 13 anos, dos crimes cometidos em 2011 e 2012 sendo alcançado pela prescrição punitiva conforme o Código Penal.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia