Cuiabá, 25 de Maio de 2020

POLÍCIA
Quinta-feira, 21 de Maio de 2020, 18h:11

ASSUSTARAM MORADORES

Pesquisadores do Ibope tentam fazer testes para Covid sem identificação e vão parar na delegacia

Vithória Sampaio
Única News

(Foto: Reprodução)

A pesquisa do Ibope sobre “A prevalência da Covid-19 na população do Brasil”, continua gerando conflitos com a Polícia Militar em Mato Grosso. Pelo menos 20 contratados do Instituto já foram parar na delegacia por uma "falha de comunicação" com as prefeituras.

O caso mais recente é de um casal que acabou detido nesta quinta-feira (21), no bairro CPA I, em Cuiabá, ao tentar fazer testes rápidos da Covid-19 na população, sem usar uniformes ou qualquer identificação aparente. A ação assustou os moradores, que decidiram chamar a Polícia.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por uma moradora, informando que havia um casal tentando realizar testes de coronavírus em sua casa.

Segunda testemunhas, o casal batia nas portas das casas e se apresentavam como pesquisadores, mas por não estarem uniformizados, levantaram suspeitas.

Questionados pelos policias, o casal informou que faziam parte da pesquisa do Ibope, que consiste em realizar testes rápidos em massa, e mostraram um ofício da Universalidade Federal de Pelotas e um crachá do Ibope inteligência como comprovação.

Os policiais entraram em contato com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), que informou não ter nenhum conhecimento sobre pesquisa.

Os dois foram encaminhados à delegacia para prestar esclarecimentos. A supervisora dos pesquisadores foi até a delegacia e informou que houve uma falha de comunicação. O casal foi liberado em seguida.

Outros casos

Na quinta-feira (14), em Barra do Garças (a 516 km de Cuiabá), 15 pessoas, sendo oito mulheres e sete homens, foram conduzidas à delegacia por realizarem testes rápidos para a doença, sem o devido conhecimento da secretaria municipal de saúde.

Um outro caso foi registrado em Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá), também na quinta (14). Um casal foi preso realizando os testes rápidos e também alegaram fazer parte da pesquisa “Evolução da Prevalência de Infecção por Covid -19”, do Ibope.

Ao Única News, o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) confirmou que o órgão realmente está fazendo uma pesquisa em todo o país, sobre a prevalência da COVID-19 na população brasileira.

De acordo com a assessoria do Ibope, a instituição, em parceria com a Universidade Federal de Pelotas, consultou a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), que autorizou a utilização de entrevistadores e pessoas que não são formadas em enfermagem nesta pesquisa, por entender se tratar de um procedimento simples.

No entanto, teria havido um erro de comunicação com as prefeituras municipais. “Os ofícios dessa pesquisa não chegaram em tempo para algumas secretarias municipais de saúde. Entretanto, um dia antes do início dessa pesquisa, foi enviado um e-mail informando sobre a realização dessa pesquisa para os prefeitos”, diz a nota.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE