Cuiabá, 17 de Janeiro de 2021

POLÍTICA MT
Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020, 11h:56

“É MOMENTO DE HARMONIA”

Janaina está disposta a fazer ‘meio de campo’ entre Pinheiro e Mendes

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Jardel Silva/ALMT)

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) comentou que o momento pós-eleição é de tentar harmonia entre o governo do Estado e a Prefeitura de Cuiabá. Para ela, o recado das urnas foi bem claro, por não eleger o candidato que disputava com o prefeito reeleito Emanuel Pinheiro (MDB), Abilio Junior (Podemos).

Janaina disse que está disposta a fazer um “meio de campo” entre Emanuel e o governador Mauro Mendes (DEM) para que haja harmonia na relação entre os chefes mais importantes de Mato Grosso e da Capital.

"Acredito que algo tem que ser feito para Cuiabá voltar a se desenvolver e que tenha essa harmonia entre governo do Estado e prefeitura", disse

Pinheiro e Mendes têm uma rivalidade que já dura anos e acabou ficando ainda mais intensa na campanha, após o governador declarar apoio a Roberto França (Patriota) no 1º turno e depois ao maior adversário de Emanuel, Abilio Junior, no 2º turno.

“Estou disposta a fazer esse meio campo de conciliação entre Emanuel e o governador. O meu posicionamento continua o mesmo, porém acredito que algo tem que ser feito para Cuiabá voltar a se desenvolver e que tenha essa harmonia entre governo do Estado e prefeitura”, disparou ela, ao Única News.

Para a parlamentar, Abilio adotou uma postura arrogante e falta de respeito com toda a sociedade cuiabana. Acabou perdendo para ele mesmo.

Ela continuou criticando e disse que mesmo o foco do Abilio sendo o combate à corrupção, ele acabou sendo “enterrado” pela própria postura. Janaina usou ainda o ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) como exemplo recente: “se elegeu com o discurso, mas foi um péssimo gestor”.

“O Abílio veio com todo discurso de combate à corrupção, mas perdeu pra ele mesmo ao adotar uma postura arrogante, de falta de respeito com a imprensa, com as minorias e os servidores públicos”, disparou.

Janaina opinou que mesmo se Pinheiro não tivesse conseguido a vitória na disputa pelo Palácio Alencastro, ele seria um “vitorioso” da mesma forma, pelo nível de aprovação de sua gestão e queda expressiva na rejeição, se comparado a Abilio, que passou a ser grandemente rejeitado pelos eleitores.

“Acho que mesmo se o Emanuel perdesse a eleição, ele seria um vitorioso, pois saiu de 60% de rejeição para empate técnico com o outro candidato. Na minha opinião, o recado das urnas foi bem claro, sobre o pavor do eleitor com relação aos posicionamentos radicais e sobre a instabilidade de gestores”, opinou.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE