Cuiabá, 29 de Maio de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 09 de Agosto de 2017, 11:41 - A | A

09 de Agosto de 2017, 11h:41 - A | A

POLÍTICA / SEM ESPECULAÇÕES

Maggi diz que Taques vai bem apesar da crise e que debate sobre eleições só no ano que vem

Por Lara Belizário/ Única News



(Foto: Reprodução)

Maggi-lava jato.jpg

 

Durante entrevista a uma rádio da Capital, na manhã desta quarta-feira (9), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), afirmou que não é o momento de especular quais nomes podem concorrer a cargos majoritários na próxima eleição. 

 

"Ficar neste momento brigando ou discutindo a sucessão governamental, ainda trará mais dificuldades para o governo e, consequentemente a população, que já sofre as consequências da falta de recursos do Estado e ainda com a dificuldade econômica. Acho que estamos em um momento muito delicado e que só a união de todos poderá ajudar a resolver o problema. Eleição é no ano que vem", declarou o ministro.

 

Sobre a continuidade na base aliada, Blairo garante que os partidos devem se unir em relação aos problemas. No entanto, deixou em aberto a continuidade, ou não, do apoio nas próximas eleições. Para ele, este assunto deve ser discutido somente no ano que vem.

 

"Sempre faço política pensando no Estado. Ninguém pode dizer nesse momento que já tem uma chapa fechada. Isso nós vamos discutir com o tempo e com tranquilidade. Falta bastante tempo para as eleições e nós apoiamos o governo mesmo sem estar lá. E isso, por achar que Mato Grosso precisa da união de toda classe política, para fazer um enfrentamento diante de toda a crise que a atual gestão enfrenta neste momento", esclareceu.

 

Lembrando, inclusive, que diante de quadro tão difícil como a falta de aportes financeiros e dentro de uma crise econômica, Taques (PSDB) está se saindo bem.

 

"Fui governador duas vezes e tenho dó dos governadores neste momento. As demandas são muito grandes e as condições que eles têm para fazer estes enfrentamentos são pequenas", reitera.

 

 

Dissidentes do PSB

 

Durante a entrevista, o ministro também confirmou o convite aos deputados descontes do PSB. Segundo ele, houve uma conversa entre ele e Mauro Savi, em Brasília, no início da semana. Na ocasião o convite estendido aos descontentes foi refeito.

 

Toda a briga dentro do PSB começou no dia 27 de abril. Na ocasião, o comando nacional destituiu Garcia e Sachetti de seus cargos e, em seguida, convidou o deputado federal, Valtenir Pereira, para retornar ao partido e assumir a liderança da sigla em Mato Grosso. Já no comando, Valtenir destituiu as Comissões Provisórias em todo Estado, no último de 03 de julho.

 

Desde então a liderança da sigla vem tentando tomar, novamente, o controle do partido no Estado. E, diante da continuidade de Valtenir na liderança, muitos membros começaram a conversar com outros partidos.

 

"Acho que os parlamentares que vão disputar a próxima eleição precisam estar em grupo que possa aumentar as chances deles de reeleição. Então, dentro deste critério eles são muito bem-vindos ao Partido Progressista (PP), não só eles, mas aos outros que também queiram vir. E nós vamos estar acompanhando essa movimentação pelos próximos dias.

 

Ainda de acordo com ex-governador,  também existe tempo para essas decisões. No entanto, elas devem ser trabalhadas, para que ao chegar o momento de decidir sobre os nomes e as candidaturas, cada um já esteja no partido com o qual queira disputar a eleição ou reeleição. (Com informações da Rádio Capital FM 101.9)

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia