Cuiabá, 07 de Março de 2021

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2021, 13h:58

VEJA O GRÁFICO

Pesquisa Percent mostra que 59,4% dos cuiabanos preferem o VLT

Elloise Guedes
Única News

Foto: Divulgação

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Percent Pesquisa e Consultoria mostra que 59,4% da população cuiabana prefere o sistema modal de transporte do VLT e 40,6% preferem o BRT. Ainda segundo o instituto, a confiança da pesquisa é de 95% e margem de erro é de 5% para mais ou para menos.

Com a metodologia quantitativa, a pesquisa aconteceu entre os dias 13 e 14 de janeiro, com 400 entrevistas divididas proporcionalmente, conforme estatística da população de cada região de Cuiabá.

Entre os entrevistados que disseram preferir o BRT (40,6%), 88% disseram “sim” para a troca, já 12% deles mudaram de opinião e passaram a dizer “não”, quando souberam que o VLT seria substituído.

Quando questionados sobre concordar ou não com a decisão do governo em trocar o VLT pelo BRT, 53% concordam e 47% discordam do governo.

A pesquisa também mostrou que, para 85% dos entrevistados, o governador Mauro Mendes (DEM) deveria ter ouvido a população antes da decidir pela troca do modal e 15% acharam que isso não era necessário.

Em relação ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), 74,8% dos entrevistados afirmaram que o gestor agiu certo ao entrar na Justiça para barrar a troca do modal, já 18,8% acharam que ele está errado.

Novo modal

No final do ano passado, o governador Mauro Mendes (DEM) bateu o martelo e decidiu desistir da obra do modal de transporte intermunicipal Veículo Leve Sobre Trilho, o famoso VLT, parado há 06 anos por diversos problemas. Agora, será implantado como novo modal entre Cuiabá e Várzea Grande o BRT.

Segundo Mendes, o valor da passagem ficará em torno de R$ 3,04, porém deve haver ainda um estudo de cálculo com a Prefeitura de Cuiabá para incluir um valor de integração, caso o passageiro precise pegar um ônibus circular.

O estudo para a implantação do novo modal rendeu 1,4 mil páginas e vinha sendo discutida, desde 2019, pela Comissão de Mobilidade Urbana do Governo Federal.

Desde então, o prefeito de Cuiabá entrou com várias ações na Justiça para tentar barrar o BRT. Pinheiro alegou ato ilegal por parte do governador Mauro Mendes (DEM), ao decidir de forma unilateral, sem ouvir as prefeituras de Cuiabá e de Várzea Grande, trocar o modal que cortará as duas cidades.

Veja o gráfico:

(Foto: Reprodução)

pesquisa percent

 

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE