Cuiabá, 17 de Janeiro de 2021

POLÍTICA MT
Segunda-feira, 02 de Novembro de 2020, 16h:24

TEMENDO PELA VIDA

Prefeito de Cáceres é ameaçado de morte na campanha e pede proteção policial

Grupo Cometa

Ameaçado de morte, publicamente, pelo ex-vereador e ex-secretário de Obras, Tarcísio Paulino, apoiador da candidata Eliene Liberato Dias (PSB), o prefeito Francis Maris Cruz, ligado ao candidato Paulo Donizete (PSDB), requereu proteção policial, junto ao Estado. Ele diz que, teme pela sua vida ou até mesmo de sua família.

A ameaça feita na manhã de domingo foi gravada e testemunhada por dezenas de pessoas.

Revoltado por ter sido citado, pelo prefeito, em uma reunião de campanha, no último sábado, Tarcísio Paulino encontrou Francis na Praça da Feira e foi tirar satisfação. Oportunidade em que disse “Se ocê falar mais uma vez de mim, eu meto a faca no seu bucho, seu vagabundo”. Na gravação, aparece a fala em que o prefeito diz que “Você era o secretário de Obras, rapaz”.

O prefeito diz que desde que candidatou-se a prefeito do município, pela primeira vez em 2012, em substituição ao então prefeito Túlio Fontes (SD), tem sido alvo de críticas, mas que não irá se calar diante de ameaça de morte.

“Tenho sido alvo de críticas políticas desde que me candidatei em 2012. Isso, quando feito com respeito e nos limites da lei, é bom para a democracia, mas ameaçar tirar a vida de alguém é algo muito sério e deve ser repreendido pelas autoridades” afirmou dizendo que já levou o fato ao conhecimento da polícia e, além de pedir proteção policial diz que levará o processo até as últimas consequências criminais e civis cabíveis.

A fala que resultou na ameaça do ex-vereador e ex-secretário ocorreu no sábado, durante reunião de campanha de um vereador, no Restaurante Canoas.

Após ajudar na apresentação do Plano de Trabalho do candidato Paulo Donizete, o prefeito assinalou que, em 2012, durante a gestão do ex-prefeito Túlio – atualmente, também apoiador da candidata Eliene Liberato Dias -, a prefeitura consumia, mensalmente, recursos na ordem de aproximadamente R$ 480 mil, com transporte escolar.

E, que assim que assumiu, com a mesma frota de ônibus e os mesmos percursos, foram gastos cerca de R$ 150 mil. Uma economia de R$ 330 mil mensal. Oportunidade em que indagou: “Para onde foram esses recursos?”. Lembrou que à época, o secretário de Obras do município, era Tarcísio Paulino e o encarregado da frota de ônibus era o sindicalista Fábio Lourenço.

Francis salientou que esses dados são públicos e oficiais, tendo sido levantados pelo Tribunal de Contas.

O ex-vereador e ex-secretário admite ter feito a ameaça. Porém, garante que “foi no momento de raiva” e que se revoltou porque o prefeito teria insinuado que ele havia desviado recursos do transporte escolar.

“Eu fiz isso (ameaça) no momento de raiva porque o prefeito vem falando besteira. Insinuando que eu desviei recursos do transporte escolar. E, isso não aconteceu. Nunca roubei nada da prefeitura. Eu só gostaria que ele me respeitasse assim como eu o respeito, até mesmo porque eu nunca falei nada sobre ele. Se eu fiz coisa errada ele deveria me processar. Não falar besteira”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE