Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017, 17:56 - A | A

24 de Fevereiro de 2017, 17h:56 - A | A

POLÍTICA / ARCA DE NOÉ

Riva afirma que R$ 3,7 mi foram necessários para pagar dívidas pessoais e agiota

Da Redação



(Foto: Reprodução)

 

O ex-deputado estadual, José Geraldo Riva, confirmou à juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal, que participou do esquema que desviou R$ 3,7 milhões da Assembleia Legislativa. Riva foi ouvido na Vara Contra o Crime Organizado, na tarde desta sexta (24).

 

O ex-parlamentar confessou, com detalhes, sobre o esquema que 'faturou' desviando recursos dos cofres públicos por meio de empréstimos consignados por ‘servidores fantasmas’ no Banco Real, em 2001, o que desencadeu na Operação Arca de Noé.

 

Conforme o depoimento, o dinheiro foi utilizado para quitar dívidas de campanhas do próprio parlamentar e do ex-deputado e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Humberto Bosaipo, além de pagar agiotas.

 

Riva e Bosaipo alternavam na presidência e na primeira-secretaria da Casa de Leis. O esquema ocorria com a falsificação de holerites dos servidores para conseguirem autorização do banco para a liberação dos empréstimos. O esquema apenas fazia a simulação de empréstimo.

 

"Foram empréstimos de até R$ 20 mil e muitas vezes era dividido com os próprios servidores, outra parte do dinheiro foi usada para benefício pessoal e dívidas com agiota", relata.

 

O agiota que era pago com dinheiro oriundo do esquema era o ex-bicheiro João Arcanjo, proprietário da factoring Confiança.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia