Cuiabá, 29 de Maio de 2024

RADAR NEWS Quinta-feira, 09 de Fevereiro de 2017, 17:10 - A | A

09 de Fevereiro de 2017, 17h:10 - A | A

RADAR NEWS / NA TEVÊ

Pinheiro diz que relação com Taques não é ideológica, mas institucional"

Da Redação



(Foto: Luiz Alves/ Secom/Prefeitura)

prefeito-emanuel 2.jpg

 

O prefeito peemedebista, Emanuel Pinheiro voltou a definir sua parceria com o governo do Estado como 'um alinhamento político que objetiva o bem estar do cuiabano', para explicar - em entrevista realizada ao programa SBT Comunidade, da TV Rondon -, sua relação com o governador Pedro Taques. E, particularmente, hoje na condição de comandante do Palácio Alencastro.

 

O gestor municipal ainda pontuou que o relacionamento entre um prefeito da Capital e um chefe do Executivo estadual nem sempre são tuteladas em bases ideológicas ou política,  nem sequer pessoal, mas sim institucional. 

 

E lembrando que sua atual posição exige ponderação, a comparou com a anterior, quando era deputado estadual. 'É bem diferente de quando eu era parlamentar e minha atuação exigia um outro papel bem diferente do que agora. Hoje preciso cuidar de uma Capital prestes a fazer 300 anos', revelou.

 

Mas frisou que nesta relação política entre Pinheiro e Taques nunca faltou respeito e mesmo quando foi líder da oposição ao governo, na Assembleia Legislativa, a sua postura sempre foi em construir todos os debates sob a chancela do alto nível.  'E isto de nenhuma forma mudaria agora', afirmou o prefeito da capital, que ainda disse que 'apesar das diferenças políticas, Cuiabá fala mais alto'. 

 

Emanuel ainda lembrou que durante os primeiros 40 dias de sua gestão, trocou o gabinete pelas ruas, visitando todos os cantos da cidade, como uma espécie de auditoria que vem realizando desde os prédios do município, até as avenidas e ruas dos inúmeros bairros da cidade. Além de ter mandado fazer uma varredura nos contratos e licitações deixadas pelo seu antecessor, 'não como represália, jamais, mas porque em tempos de crise tenho pedido a todos que cortem na própria carne. A palavra de ordem para conter a crise, é poupar', diz Pinheito.

 

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia