Cuiabá, 27 de Maio de 2024

RADAR NEWS Segunda-feira, 06 de Novembro de 2017, 17:39 - A | A

06 de Novembro de 2017, 17h:39 - A | A

RADAR NEWS / CONVESCOTE

TJ mantém prisão de policial suspeito de tentar negociar informações sigilosas

Da Redação



TJ MT

 

O desembargador do Tribunal de Justiça, Pedro Sakamoto, manteve a prisão do policial Franckciney Canavarros Magalhães, que integra o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), suspeito e ter tentado negociar informações sigilosas com um dos investigados na Operação Convescote.

 

 

A operação apura suposto esquema que teria desviado mais de R$ 3 milhões dos cofres públicos, por meio de convênios firmados entre a Faespe e a Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e outras pastas do Executivo.

 

 

O agente foi preso pelo próprio Gaeco no dia 15 de setembro, por ordem da juíza Selma Arruda. Ele está detido no Centro de Custódia da Capital (CCC). A decisão, em caráter liminar (provisória), foi dada no dia 27 de outubro. O agente chegou a pedir para a própria juíza revogar a prisão, mas ela negou o requerimento no dia 11 de setembro.

 

A defesa do policial alegou que não existe necessidade de Franckciney continua preso, “em especial por não se tratar de delitos que envolvam violência à pessoa, e tampouco a gravidade concreta dos fatos”.

 

 

Na decisão, o desembargador Pedro Sakamoto citou que a prisão foi determinada tendo como base as mensagens de WhatsApp que mostravam a negociação e as declarações do delator Hallan Freitas, “além de robustos indícios de autoria em relação ao representado”.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia