Cuiabá, 25 de Maio de 2024

VOLTA AO MUNDO Sexta-feira, 14 de Julho de 2017, 08:54 - A | A

14 de Julho de 2017, 08h:54 - A | A

VOLTA AO MUNDO / COMEMORAÇÃO QUEDA DA BASTILHA

Ao lado de Macron, Trump participa de parada militar em Paris

Chefe de estado americano é convidado de honra na comemoração da Queda da Bastilha, a festa nacional francesa.

Por G1



 

 

(Foto: Gonzalo Fuentes/ Reuters)

Força aérea da França participa da tradicional parada militar que comemora a Queda da Bastilha, a festa nacional francesa, nesta sexta-feira (14).

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, participa da Parada Militar na Avenida Champs Élysées, em Paris, na manhã desta sexta-feira (14), dia da festa nacional francesa. O chefe de estado americano é convidado de honra na comemoração do Dia da Bastilha, que coincide com o centésimo aniversário do engajamento americano na Primeira Guerra Mundial.

Trump afirmou no Twitter que foi "uma grande honra" representar os Estados Unidos na magnífica parada do Dia da Bastilha, feriado que comemora a Tomada da Bastilha em 1789, evento decisivo para o início da Revolução Francesa. A bastilha era uma antiga fortaleza usada pela monarquia como prisão.

A visita de Trump começou na quinta-feira (13), com uma cerimônia militar no Hotel dos Inválidos, um encontro no Palácio do Eliseu e um jantar em um jantar oferecido por Macron e sua mulher, Brigitte, no prestigioso restaurante localizado no 2º andar da Torre Eiffel.

Em entrevista coletiva, o presidente francês afirmou após o encontro de quinta que os dois chefes de estado vão continuar discutindo o Acordo de Paris, apesar das diferenças de postura de ambos os países.

 

(Foto: Michel Euler/ AP)

PARIS

Presidentes Emmanuel Macron (França) e Donald Trump (EUA) participam de tradicional desfile militar na Avenida Champs Élysées, em Paris, nesta sexta-feira (14).

"Respeito a decisão do presidente Trump. Desta forma, ele irá refletir e trabalhar de forma conveniente e que corresponde aos seus compromissos de campanha. Da minha parte, eu continuo comprometido com o Acordo de Paris", declarou Macron.

Em junho, o líder americano anunciou a saída dos EUA do acordo, que trata de mudanças climáticas, afirmando que o texto era desvantajoso para os americanos. Em relação ao comentário de Macron, Trump foi evasivo, e disse apenas que "algo poderá acontecer" a respeito do Acordo de Paris.

Crise nos EUA

A visita a Paris contribuirá para que o magnata republicano de 71 anos esqueça, ao menos por algumas horas, de seus problemas em Washington. O filho mais velho de Trump é acusado de ter contatos com pessoas supostamente ligadas ao governo russo durante a campanha eleitoral de 2016.

Na quarta-feira (12), o canal americano CNN divulgou um vídeo que mostra Donald Trump em um jantar há quatro anos com figuras-chave do caso sobre a suposta ingerência da Rússia nas eleições, segundo a France Presse. A possível influência da Rússia no processo eleitoral americano é investigado.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia