Cuiabá, 17 de Junho de 2024

VOLTA AO MUNDO Domingo, 20 de Dezembro de 2020, 09:30 - A | A

20 de Dezembro de 2020, 09h:30 - A | A

VOLTA AO MUNDO / HOLANDA E BÉLGICA

Dois países vetam viagens ao Reino Unido após mutação do coronavírus

G1



A Bélgica anunciou neste domingo (20) que suspenderá os voos e trens provenientes do Reino Unido por um período mínimo de 24 horas a partir da meia-noite como uma "precaução" contra uma cepa infecciosa do coronavírus, de acordo com o primeiro-ministro Alexander de Croo. Ele afirma que o prazo pode ser estendido após estudos mais conclusivos.

A Bélgica segue o exemplo do governo holandês, que suspendeu até 1° de janeiro todos os voos de passageiros procedentes do Reino Unido, após a descoberta na Holanda de um caso de contaminação por uma variante do coronavírus que circula no território britânico.

Também a Alemanha estuda 'seriamente' suspender voos do Reino Unido e África do Sul após a descoberta de uma variante da Covid-19 nesses países.

Bélgica

A proibição entrará em vigor na Bélgica a partir da meia-noite de domingo. As pessoas que chegam do Reino Unido são obrigadas a quarentena - algo que enfrentaram de qualquer maneira sob as regras de viagens existentes da Bélgica - e as autoridades vão aumentar as verificações de conformidade.

O governo belga disse que dialoga com a França para monitorar de perto as pessoas que chegam do Reino Unido de carro e vai aumentar os controles na fronteira. 

Holanda

Em um comunicado à imprensa publicado na madrugada de sábado a domingo (20), o governo holandês indica que restrições adicionais podem ser decididas de acordo com a evolução da situação. A nota recomenda aos holandeses para não viajar, a menos que seja absolutamente necessário, a fim de evitar a propagação vírus.

Alemanha

"Restringir o tráfego aéreo procedente do Reino Unido e África do Sul é uma opção séria" que o governo está estudando, disse à AFP uma fonte próxima ao Ministério da Saúde da Alemanha.

Lockdown no Reino Unido

Londres e o sudeste da Inglaterra amanheceram neste domingo (20) com o comércio fechado, às vésperas do Natal.

O novo lockdown decretado às pressas pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tenta conter a propagação dessa variante. Segundo ele, esta cepa é 70% mais contagiosa. "Mas nada indica que ela seja mais letal, nem que cause uma forma grave da Covid-19 ou reduza a eficácia da vacinação" iniciada na semana passada, diz Boris Johnson.

Mais de 20 milhões de pessoas estão confinadas na Inglaterra desde este domingo, quando medidas restritivas estritas entraram em vigor.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson impôs medidas draconianas para Londres e grandes áreas do sudeste da Inglaterra, que até hoje estão em nível de risco 4 - grave -, com o fechamento de lojas não essenciais, academias, cabeleireiros, também como a proibição de ir para outras áreas do país.

Com estas regras, os planos flexíveis que o governo tinha autorizado entre os dias 22 e 28 de dezembro também foram alterados para que familiares e amigos pudessem reunir-se no Natal.

Aqueles que moram no nível 4 não poderão se juntar a outras pessoas que moram em níveis inferiores, enquanto o resto da Inglaterra que está entre os níveis 1 a 3 - baixo, moderado e substancial -, essa flexibilidade será reservada apenas para o dia de Natal , uma medida que também se aplicará na Escócia e no País de Gales.

As regras estabelecidas na Inglaterra terão duração de duas semanas e serão revistas no dia 30 de dezembro.

Epidemia avança no norte da Europa

A França registrou 17.564 novos casos de contaminação em 24h. Os franceses fazem fila diante de farmácias para fazer testes rápidos de antígeno, antes de viajar e encontrar familiares para as festas de fim de ano.

O balanço da epidema na Alemanha superou a marca de 26 mil mortos.

A situação é crítica na Rússia. O país notificou 28.948 novos casos de contaminação neste domingo, incluindo 7.263 em Moscou. O número de infectados desde o início da epidemia totaliza 2.848.377 de pessoas. As autoridades russas também registraram 511 novas mortes ligadas à Covid-19 em 24 horas, elevando para 50.858 o número total de mortos pela doença em todo o país.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia