Cuiabá, 17 de Junho de 2024

VOLTA AO MUNDO Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2024, 10:17 - A | A

10 de Janeiro de 2024, 10h:17 - A | A

VOLTA AO MUNDO / DIZ BANCO MUNDIAL

Economia global caminha para sua pior meia década de crescimento em 30 anos

Capitalist
R7



cgu

 

A economia global está a caminho de enfrentar sua pior meia década de crescimento em 30 anos, conforme indicado pelo Banco Mundial. A informação é da CNBC.

O crescimento global deve diminuir pelo terceiro ano consecutivo em 2024, passando de 2,6% em 2023 para 2,4%, de acordo com o mais recente relatório “Perspectivas Econômicas Globais” divulgado nesta terça-feira (09).

A previsão é de que o crescimento se recupere ligeiramente para 2,7% em 2025, embora a taxa de aceleração ao longo dos cinco anos permaneça quase três quartos de ponto percentual abaixo da média da década de 2010.

Economia global

Apesar da resiliência da economia global diante dos riscos de recessão em 2023, a escalada das tensões geopolíticas apresentará novos desafios de curto prazo, alertou a organização, indicando que a maioria das economias está prestes a crescer mais lentamente em 2024 e 2025 em comparação com a década anterior.

Ayhan Kose, economista-chefe adjunto do Banco Mundial e diretor do Prospects Group, enfatizou que eventos como a guerra no Leste Europeu e a invasão russa da Ucrânia, juntamente com conflitos no Oriente Médio, podem ter impactos significativos nos preços da energia, afetando a inflação e o crescimento econômico.

O Banco Mundial alertou que, sem uma “grande correção de rumo”, a década de 2020 poderá ser considerada “uma década de oportunidades desperdiçadas”.

Emergentes

Economias em desenvolvimento serão as mais afetadas. Em termos regionais, é previsto um enfraquecimento do crescimento neste ano, principalmente na América do Norte, Europa e Ásia Central, e Ásia-Pacífico, devido à expansão mais lenta na China.

Há uma expectativa de leve melhora na América Latina e no Caribe, partindo de uma base baixa, enquanto o Oriente Médio e a África devem experimentar aumentos mais pronunciados.

Contudo, as economias em desenvolvimento enfrentarão os impactos mais significativos a médio prazo, uma vez que o comércio global lento e as condições financeiras restritas exercem uma pressão considerável sobre o crescimento.

“O crescimento de curto prazo permanecerá enfraquecido, deixando muitos países em desenvolvimento, especialmente os mais pobres, presos em uma situação difícil, com níveis de endividamento paralisantes e acesso limitado a alimentos, afetando quase uma em cada três pessoas”, declarou Gill.

A previsão é de que as economias em desenvolvimento cresçam apenas 3,9% em 2024, mais de 1 ponto percentual abaixo da média da década anterior. Até o final do ano, aproximadamente um em cada quatro países em desenvolvimento e cerca de 40% dos países de baixa renda ainda estarão mais empobrecidos do que estavam antes da pandemia de Covid-19, em 2019, de acordo com a análise da organização.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia