Cuiabá, 20 de Julho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 05 de Junho de 2024, 13:35 - A | A

05 de Junho de 2024, 13h:35 - A | A

POLÍCIA / RELEMBRE O CASO

Investigações sobre lavagem de dinheiro começaram quando faccionados ameaçaram MC Daniel em Cuiabá

Artista foi hostilizado por ser de São Paulo, estado dominado pelo PCC, facção rival do Comando Vermelho.

Ari Miranda
Única News



Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (5), o delegado de Polícia Federal, Antônio Flávio, afirmou que as investigações da Operação Ragnatela, deflagrada em Cuiabá, revelaram que artistas supostamente ligados a facções criminosas rivais foram proibidos pela facção criminosa Comando Vermelho de fazer shows em Cuiabá.

Conforme o delegado, a situação ficou evidente após um promotor de eventos trazer à capital o cantor paulista MC Daniel, em 7 de dezembro do ano passado.

Durante a apresentação do artista, na casa de shows Musiva, o MC foi hostilizado por um grupo de pessoas, que logo no início da apresentação começaram a fazer sinais de apologia ao Comando Vermelho, supostamente pelo fato de Daniel ser de São Paulo, estado comandado pela facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

VEJA VÍDEO NO FINAL DESTA MATÉRIA

“Quando [ele] estava realizando o seu show, percebeu que alguns indivíduos na plateia estavam fazendo os sinais com a apologia. (...) Então ele [Daniel] interrompeu o show e coibiu esse tipo de conduta, como todo cidadão de bem faria naquele momento. E naquele momento ele passou a ser hostilizado”, destacou o delegado de Polícia Federal.

As investigações apuraram ainda que faccionados presos repassavam ordens de dentro da cadeia para que artistas de estados com influência de outras facções, a exemplo de Mc Daniel, não fossem contratados, sob pena de represálias deliberadas pela facção criminosa - o que de fato aconteceu com o promotor de eventos que trouxe o funkeiro paulista.

“Em seguida, o pessoal do Comando Vermelho, das lideranças dessa facção criminosa, puniram esse promoter e ele está impedido de realizar show aqui no estado do Mato Grosso pelo prazo de dois anos e deve estar cumprindo essa punição rigorosamente”, ressaltou.

Reprodução/Internet

COMUNICADO CV.jpg

Comunicado atribuído à facção Comando Vermelho foi divulgado nas redes sociais.

AMBIENTE HOSTIL

Durante a apresentação do MC, cantor do hit viral “Tubarão, te amo”, um grupo de pessoas começou a fazer gestos em alusão à facção carioca, quando um dos participantes começou a discutir do meio da plateia com Daniel, alegando que ele supostamente era ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC), principal facção rival do Comando Vermelho no país.

Devido a confusão, MC Daniel interrompeu o show e respondeu com o homem, que o hostilizava no meio do público, chegando a dizer que não “fecha” com nenhuma facção.

“Se você é bandido mesmo, não deveria estar aí me xingando”, disparou Daniel.

Após a confusão, MC Daniel parou o show e abandonou o palco debaixo de vaias e atingido por copos, garrafas plásticas e outros objetos arremessados pelo público, precisando até mesmo de escolta na saída da boate.

PROIBIÇÃO

Três dias depois da confusão na boate em Cuiabá, um suposto comunicado atribuído ao Comando Vermelho foi divulgado, proibindo MC Daniel de fazer novos shows em Mato Grosso.

O texto fez ainda um alerta à todos os produtores de eventos do estado para que estejam cientes da proibição.

“Mc Daniel do SP está proibido de fazer show ou qualquer tipo de evento dentro do estado do MT e que assim faça valer esse comunicado” dizia trecho do comunicado.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3