Cuiabá, 03 de Dezembro de 2020

POLÍTICA MT
Segunda-feira, 19 de Outubro de 2020, 11h:30

PEDE QUE POPULAÇÃO REFLITA

Emanuel Pinheiro questiona ‘união de poderosos milionários’ para atacá-lo

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Marcus Mesquita)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), questionou “a união de poderosos milionários” contra ele em sua campanha à reeleição. Segundo ele, são políticos com reconhecida biografia em Mato Grosso que, de repente, estão todos unidos para “execrá-lo e arrebentá-lo”.

“Estão querendo me execrar, me arrebentar, porque administro para o povo. O que eu coloco em questão é: o que será que está por trás da união de tantos milionários poderosos contra mim? Mauro Mendes, Silval Barbosa, José Geraldo Riva, Roberto França, Fábio Garcia, Robério Garcia, Jayme Campos, Júlio Campos e mais uma lista de famosos e poderosos políticos deste estado, todos com uma carreira muito conhecida, uma biografia muito conhecida”, cita.

Pinheiro tem sido alvo de ataques devido ao vídeo em que aparece recebendo dinheiro do então chefe de gabinete de Silval Barbosa, Sílvio Correa. Segundo ele, os R$ 20 mil que recebeu eram referentes a dívida de Silval com seu irmão, Popó Pinheiro, referentes a pesquisas eleitorais. Pinheiro questiona qual a diferença desse valor para os R$ 800 mil que Roberto França (Patriota), também candidato em Cuiabá, diz que Silval lhe deve.

“Qual a diferença de você ser pego em uma armadilha, recebendo R$ 20 mil em recursos de uma dívida, do Roberto França, que disse que Silval devia R$ 800 mil pra ele? Todos se uniram contra mim, todos”, afirmou, em entrevista ao programa Hora Marcada, nesta segunda-feira (19).

Ele ainda cita que, na lista dos poderosos unidos, vários também foram delatados por Silval, assim como pessoas próximas a eles. Inclusive o governador Mauro Mendes (DEM), seu declarado adversário político, que se uniu a Roberto França na campanha em Cuiabá.

“Todos eles ou em volta deles, são delatados pelo Silval. Se não são eles, são pessoas ligadas a eles. Mas eu afirmo que praticamente todos eles são. Se não são, o chefe de gabinete é, um parceiro político é, o pai é. Então quer dizer que a delação do Silval só vale pra mim? O ex-governador fala que é sócio do atual governador, afirma mil e uma negociatas milionárias com ele e é mentira? Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa, afirma que o irmão dele, que foi filmado no mesmo dia, é inocente, mas Emanuel é culpado. Então existe dois pesos e duas medidas, com o único intuito atacar o Emanuel Pinheiro, de jogar a população contra o Emanuel Pinheiro”.

O prefeito convoca que a população reflita sobre o assunto, sobre os verdadeiros interesses dessa união. “Chamo os internautas e vocês, formadores de opinião, à reflexão: será que é muito amor por Cuiabá? O que leva a toda essa união? Eu afirmo e reafirmo: está lá, no inquérito da Polícia Federal. De fato, o ex-governador devia para o irmão do então deputado Emanuel Pinheiro, dívida que inclusive está sendo executada na Justiça. Eu falo disso com tranquilidade, pois sou inocente. A sociedade mato-grossense vai assistir a esse julgamento, de forma imparcial, não com objetivos políticos, que tentam insistentemente, com ataques gratuitos, com fake news, jogar a população contra mim”, concluiu.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE