Cuiabá, 19 de Maio de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2017, 16:49 - A | A

13 de Fevereiro de 2017, 16h:49 - A | A

POLÍTICA / PROJETO

Grupo lança Zeca Viana ao Senado em 2018

Ruan Cunha / Única News
[email protected]



(Foto: Ruan Cunha)

Oposição reunião

Wellington externou a posição do PDT durante a reunião no hotel Taiamã

O senador Wellington Fagundes revelou durante a coletiva das lideranças oposicionistas ao governo, realizada nesta segunda-feira (13) no hotel Taiamã, em Cuiabá, o interesse do deputado Zeca Viana (PDT) em concorrer à uma vaga no Congresso Nacional nas eleições do próximo ano.

 

Zeca, também presidente do PDT em Mato Grosso,  seria um dos candidatos ao Senado Federal na chapa inicialmente composta pelos partidos PP, PMDB, PR, PT, PSC, PCdoB, PPS, PTB e a sigla pedetista.  

 

No próximo ano duas vagas serão abertas para o posto de senador. Uma é de Cidinho Santos (PR), atualmente suplente de Blairo Maggi (PP) que atua no Ministério da Agricultura, e a outra de José Medeiros (PSD), que substitui à vaga de Pedro Taques (PSDB), atual governador de Mato Grosso.

 

Nessa aliança, um das duas vagas para o Congresso está definido que ficará à cargo do ministro Blairo Maggi, caso não emplaque um projeto nacional à presidência da República.

 

Leia:

Senador do Piauí lança mato-grossense à presidência da República

 

Em contato com o Única News, o Zeca Viana, um dos principais deputados oposicionista na Assembleia Legislativa, confirmou o interesse em concorrer ao posto.

 

“Estou seriamente pensando. Caso for candidato será para o Senado. À partir de abril começo à fazer um trabalho mais intensivo ao interior divulgando à intenção”, contou ao site.  

 

Viana não esteve presente na reunião que oficializa o projeto da oposição para 2018. Entretanto, o senador Wellington Fagundes confirmou que o PDT, qual o deputado preside, dentro do arco de aliança adversária ao governo.

 

“Conversamos com ele [Zeca] por telefone direto de Primavera do Leste e vamos passar o posicionamento dele, enquanto presidente do PDT, que é de entender que é o momento ir organizando o posicionamento da oposição em Mato Grosso”, explicou.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia