Cuiabá, 21 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019, 09:55 - A | A

19 de Fevereiro de 2019, 09h:55 - A | A

POLÍTICA / VAGA AO TCE

Líder do Governo, Dilmar Dal Bosco segue em dúvida sobre indicação

Euziany Teodoro
Única News



O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), líder do Governo na Assembleia Legislativa, ainda segue em dúvida sobre quem indicar à vaga do Tribunal de Contas do Estado (TCE), mesmo estando nas últimas horas do prazo para as indicações oficiais.

Ele, que chegou a pensar a indicação do juiz eleitoral de Sinop, Mirko Gianotte, disse que precisa decidir com seu bloco político. “Até onde sei, o Mirko vai ser indicado pelo deputado Sílvio Fávero”, esclareceu. Fávero não atendeu as ligações do Única News para confirmar.

De acordo com Dilmar Dal Bosco, as últimas horas desta terça-feira (19) serão usadas para definir a indicação do bloco politico do qual faz parte. “Ainda temos tempo e não posso me posicionar sozinho”.

Segundo ele, sua situação é delicada. “Faço parte de dois blocos: tem a base do Governo e tem o bloco político que me elegeu. Hoje me reúno com eles para definirmos qual ou quais serão as indicações”, afirmou.

Vacância

A vaga do ex-conselheiro, Humberto Bosaipo, estava subjudice desde 2014 e foi ‘destravada’ pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, no dia 31 de janeiro deste ano. Agora caberá à Assembleia Legislativa fazer a indicação do nome, para que, depois, o governador Mauro Mendes (DEM) possa assinar o ato e enviar ao TCE, que dará a posse.

O presidente da AL Eduardo Botelho (DEM), abriu na sessão da última terça-feira (12), o processo de indicação dos nomes em 48h. Porém, na quinta-feira (14), o democrata resolveu atender a um requerimento apresentado pela deputada Janaina Riva (MDB) – com várias assinaturas – que pediu a prorrogação desse prazo para esta terça-feira (19).

Cada parlamentar tem direito a indicar um nome para que seja colocado em votação, que será secreta.

Candidatos

Alguns nomes já estão confirmados para a disputa.

O deputado Guilherme Maluf (PSDB), segundo fontes, já possui 10 assinaturas pela indicação formalizada de Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD).

No entanto, sua indicação corre riscos. Após o Tribunal de Justiça tornar, por unanimidade, Maluf réu na ação originada da operação Rêmora, na quinta-feira (14), Max Russi, que já possui 13 assinaturas de apoio, segundo os bastidores, acabou saindo fortalecido na corrida pela cadeira no TCE.

Maluf foi citado na delação de seu primo, Alan Malouf, por supostamente ter participado de um esquema que desviou milhões da Secretaria de Estado de Educação, para pagar gastos da campanha eleitoral do ex-governador Pedro Taques (PSDB), em 2014. O esquema foi investigado pela operação Rêmora, deflagrada em 2016, pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado.

Wilson Santos já declarou que pretende indicar o nome do contador Luiz Mário de Barros, ex-controlador-geral de Cuiabá.

Sebastião Rezende indicou a si mesmo para a disputa, o que é permitido pelo rito publicado pela Assembleia na segunda-feira (11).

Ainda há o nome do juiz de Várzea Grande, Eduardo Calmon, que foi formalizado nesta segunda-feira (18), como indicação do deputado estadual novato, Ulysses Moraes.

Além eles, também há o nome do juiz eleitoral de Sinop, Mirko Giannotte, que conforme os bastidores, seria uma indicação do deputado Sílvio Fávero.

FAÇA PARTE DE NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E RECEBA DIARIAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS!

GRUPO 1  -  GRUPO 2  -  GRUPO 3

Comente esta notícia